terça-feira, 30 de dezembro de 2008



POST DEDICADO A JOSÉ BEDOTTI


Em quatro anos muita coisa se perdeu, principalmente com relação a costumes em nossa família, no nosso dia-a-dia.

Um membro a menos dentro de casa diminui um prato e uma cadeira na mesa, em todas as refeições diárias, uma opinião a menos, um conselho a menos, um sorriso a menos e uma bronca a menos quando o Palmeiras perdia nos jogos de qualquer campeonato que disputasse.

É duro olhar a cama ao lado e ainda vê-lo ali, mas ao mesmo tempo saber que é apenas nossa imaginação fazendo uma época boa e gostosa voltar a nossa mente. De olhos fechados tudo é possível. Com olhos abertos sente-se muita dor.

Com sua ida muita coisa muda e a gente tenta se apegar em coisas completamente inversas do que somos, por exemplo, sou Corinthiano, mas ele era Palmeirense, sendo assim, me pego assistindo jogos do Palmeiras e até torcendo quando não é meu time do coração que está em campo. E eu odiava o time dele até sua partida, hoje vejo com outros olhos. Em toda festa tem uma camiseta do Palmeiras com o seu nome escrito atrás.

Ele faz falta, só de pensar que ele se foi quando eu tinha meus 25 anos, e pensar que eu posso viver de acordo com a expectativa de vida que deve estar em torno dos 80 anos, fico triste de pensar que viverei mais uns 50 anos sem ele ao meu lado. É duro. A morte é dura.

Bom, não tenho muito o que dizer, na verdade tenho 367 tipos de sentimentos dentro do meu coração no dia de hoje, pois é um dia que jamais esquecerei, mas não tenho condições de falar sobre todos eles, até porque eles mudam de repente. Num momento vem uma tristeza sem fim, mas de repente vem um sentimento bom que clareia tudo, e ele me vem na cabeça como algo muito bom e resolvido. Ou seja, era sua hora. Mas ele faz muita falta, muita mesmo.

Adoraria ter uma foto dele aqui pra colocar nessa minha postagem, pois sempre escrevo e coloco junto uma foto, mas não estou em casa, então não vou colocar nada, a imagem fica por conta da minha mente e daqueles que o conheceram, a lembrança que vier será bem vinda.

Desejo todos os dias que o Senhor esteja muito feliz, com sua amada esposa, e que esteja esperando por nós pra que um dia possamos nos reencontrar num novo natal, ano novo, no meu aniversário, e dos nossos amigos e familiares.

Obrigado por fazer de mim um BEDOTTI!

Eu te amo!!!
Saudadesssssssss
S2


DANIEL BEDOTTI SERRA

domingo, 28 de dezembro de 2008


YOU´RE MY BEST FRIEND

As situações se alteram tão rapidamente nessa vida que é perda de tempo deixar de dizer o que sentimos ou deixar de viver a vida de maneira mais leve, sem rancor, sem mágoa, com amor e sempre tentando superar os momentos ruins, porque é óbvio que eles existem e não são poucos.

Com pouco menos de 30 anos já vi uma pessoa morrer; vi uma pessoa deixar de andar e deixar de se mexer; e vi uma pessoa morrer e renascer novamente. E tudo isso em 1 segundo, ou no máximo de 1 segundo para o outro (2).

Abra a sua mente!!

Revolucione sua vida! Assim, estará revolucionando tudo ao seu redor, pois uma revolução nunca pode ser pequena, ela é abrangente de tal forma que nada mais será como antigamente, antes da própria revolução.

Consciência!!!



VOCÊ É MINHA MELHOR AMIGA


Ooh, você me faz viver.
O que quer que esse mundo possa me dar
É você, você é tudo que eu vejo.
Ooh, você me faz viver agora, querida
Ooh, você me faz viver.

Oh, você é a melhor amiga que eu já tive.
Tenho estado com você há tanto tempo.
Você é o meu sol, e eu quero que você saiba
Que meus sentimentos são verdadeiros
Eu realmente te amo.
Oh, você é a minha melhor amiga.

Ooh, você me faz viver.
Ooh, eu andei vagando por aí
Mas mesmo assim volto para você.
Na alegria ou na tristeza
Você esteve comigo, garota.
Eu estou feliz em casa.
Você é minha melhor amiga.
Ooh, você me faz viver.

Quando esse mundo é cruel comigo
Eu tenho você para me ajudar a perdoar.
Ooh, você me faz viver agora, querida
Ooh, você me faz viver.


Oh, você é a primeira

Quando as coisas dão errado.
Sabe, eu nunca estarei sozinho
Você é a única para mim
E eu amo as coisas
Eu realmente amo as coisas que você faz.
Você é a minha melhor amiga.
Ooh, você me faz viver.

Eu estou feliz em casa.

Você é a minha melhor amiga
Oh, você é minha melhor amiga
Ooh, você me faz viver.
Ooh, você é minha melhor amiga.

QUEEN
70´s

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008


FELIZ NATAL

À TODA MINHA FAMÍLIA QUE SEMPRE ESTÁ DO MEU LADO SEJA PRA FAZER A COISA CERTA OU ALGUMA MERDA. MEUS PAIS, IRMÃO E AVÓS. TIOS, TIAS E MEUS PRIMOS QUE EU AMO DEMAIS.

À MINHA NAMORADA QUE É ESPECIAL NA MINHA VIDA, SÓ DEUS SABE O QUANTO.

À TODOS OS MEUS AMIGOS, PRINCIPALMENTE OS ESPECIAIS, AQUELES QUE FAZEM TODA DIFERENÇA NOS MEUS MELHORES E PIORES MOMENTOS, AQUELES QUE SÓ DE OLHAR SABEM O QUE ESTOU SENTINDO (VOCÊS SÃO ETERNOS).

AOS MEUS SÓCIOS, DO MEU ESCRITÓRIO, COMO EU AMO TRABALHAR COM VOCÊS, NOSSA BATALHA AINDA NEM ESTÁ NO COMEÇO MAS SEI QUE IREMOS VENCER.

DESEJO QUE MEUS ERROS DE 2008 SEJAM PERDOADOS E QUE OS MEUS ACERTOS SIRVAM DE LIÇÃO OU DE EXEMPLO PRA ALGUMA COISA, E QUE NUNCA EU ACOMODE E SEMPRE BUSQUE ALGO MELHOR.

FELIZ NATAL E QUE 2009 SEJA DO CARALHO!


DANIEL BEDOTTI SERRA


segunda-feira, 22 de dezembro de 2008


O VERDADEIRO FINAL FELIZ

Ontem eu vi o rosto desesperado de alguém confrontando a morte, ou melhor, tendo a certeza de que jamais escaparia daquela situação deprimente e tão triste. Numa época onde as pessoas apenas saem de casa para comprar presentes e comida pois é Natal. Época de festejar, de renascer, e pode ter certeza que essa pessoa renasceu. Ou talvez a gente tenha que ter uma única certeza, a de que temos tempo certo aqui na Terra, e quando chega a hora não tem jeito, assim como se não for a sua hora pode cair um raio na sua cabeça que você não irá morrer.

É complicado viver na dependência de um destino, né?! Ou não?!

Não sei, mas ontem foi um dia e tanto para quem acompanhou de perto aquele desespero, mas graças à Deus ou seja lá o que você acreditar, o final foi verdadeiramente feliz.


DANIEL BEDOTTI SERRA

domingo, 21 de dezembro de 2008


O FIM DA ABSTINÊNCIA (PELO MENOS POR UNS TEMPOS)

É impressionante o impacto de uma música ou de um álbum novo de uma banda na nossa vida. Pelo menos naqueles que gostam de música, de rock. E eu gosto! Como gosto!

Definitivamente, a última grande época da música internacional foi na primeira metade da década de 90. Desse período para trás tudo é muito bom, desde Elvis e Chuck Berry até Nirvana, Guns e Smashing Pumpkins. Após 1995 o que temos de bom? É claro que temos alguma coisa boa mas não com o mesmo impacto que bandas como Beatles, Stones, Led, Black Sabbath, Guns, Queen, Metallica, Oasis e outras.

Há tempos, quando me perguntam qual a melhor banda da atualidade eu respondo que é o Red Hot Chili Peppers, porque é outra banda antiga muito boa que ainda está na ativa até hoje. É uma pena chegar a essa conclusão, não desmerecendo o Red Hot, mas sim, pelo fato de não ter bandas novas boas. Não há coisa melhor do que ouvir uma música boa, com impacto, e quando digo impacto, quero dizer aquela música que muda toda sua vida. E somente as bandas antigas tem isso ainda.

Ontem ganhei do meu irmão o novo àlbum do Guns, o tão esperado Chinese Democracy, e gostei. É óbvio que ele não é igual aos àlbuns da época dos membros originais do GNR, mas ainda temos o "frontman" Axl Rose na banda, que talvez tenha sido o melhor "frontman" de uma banda na história do Rock até aqui, no mínimo está entre os dez melhores, e quem viu ao vivo, como eu, sabe disso, ou melhor, tem certeza disso.

O àlbum tem grandes momentos, como nas músicas Chinese Democracy, Better, Street of Dreams, There Was a Time, Catcher in the Rye, I.R.S., Madagascar e This I Love, essa última talvez a mais bonita que já ouvi nos últimos tempos, linda mesmo, bem que meu primo me avisou (O solo é destaque).

Enfim, quero dizer com essa postagem que estava carente de música boa, como eu tinha com meus 14 anos quando bandas como Alice in Chains, Nirvana, Black Crowes, Red Hot, Guns, Metallica, Soul Asylum, R.E.M., Pearl Jam e diversas outras tocavam ao mesmo tempo na rádio, aliás, esse foi um período próspero das rádios que existiam, só ouvia-se coisa boa, tínhamos mais informação (musical) do que temos hoje na internet.

O álbum novo do Guns jamais me trará de volta a esses tempos, mas foi uma novidade boa, como há alguns anos eu não tinha. Gostei! Mas ainda torço para que os GUNNERS originais voltem com essa mesma banda. Será muito melhor. E a música será salva mais uma vez. Enquanto isso quem salvará o Rock and Roll?

http://www.youtube.com/watch?v=ju-fQwEOT3Y

DANIEL BEDOTTI SERRA

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008


O TOLO

Ele é isolado como o sol
Mas não tem o mesmo brilho
Sua luz não irradia
Aos olhos da inútil maioria

É diferente
Calado e introspectivo
Porém, consciente
E muito inteligente

Observador apenas como eu
De boca fechada para não entrar mosquito
Apenas olha
Enxergando através do vidro

Vive pensando na sua colina
Com passáros, cobras e papagaios
Leva sua água e seus livros dentro da sua mochila
Para caminhar pela tortuosa estrada e por seus atalhos

Todos fingem não lhe ver
Quando na verdade lhe vêem
E ele se esconde do mundo
Vivendo só, para não sofrer

O seu mundo é bem mais vasto olhando ao seu redor
Pois ele vai além da imaginação
Cria seus personagens
Inspirados na sua própria diversão

Se diverte com si mesmo
E suas histórias imaginativas
Na sua solidão
Já que não tem outra solução

É mais inteligente do que imaginam
Na verdade ele que não precisa de ninguém
Pois esse mundo é muito simples e idiota
Pra compreensão que o ser humano deveria ter


DANIEL BEDOTTI SERRA

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008


O PRIMEIRO E O ÚLTIMO BEIJO

Depois de uma conversa com um amigo meu no começo dessa semana, onde o mesmo me contava que perdeu alguém que amava por imaturidade, por falta de atenção, me fez refletir sobre algumas coisas da minha vida e da vida das pessoas, pelo menos até onde vejo ou me contam, e resolvi escrever esse texto que talvez seja de pouca ajuda, porque acho que as pessoas que amam cuidam, salvo, poucos casos, como esse do meu infeliz amigo.

Ele me contava que a perdeu por não saber que num relacionamento tinha que ceder. Dizia que achava que sendo do jeito que era seria o suficiente, e ela tentava avisar-lhe, mas era tudo em vão, pois achava que ela queria lhe mudar. Quando na verdade ela não queria, ela apenas sabia que num relacionamento, ela e ele, teriam que ceder para serem felizes. (Por coincidência, a advogada pra quem eu trabalho de segunda e quinta estava me dizendo a mesma coisa hoje mesmo pela manhã).

Eu rebatia os comentários do meu amigo dizendo que achava que ela estava certa, pois na vida sempre se ganha e se perde um pouco, nunca se ganha tudo, e nunca se perde tudo. Num relacionamento é igual. Você, enquanto é solteiro, ganha de um lado mas perde de outro, pois é livre pra ficar com quem quiser a hora que quiser, não tem que dar satisfação a ninguém, mas em compensação não tem o amor de alguém, só sexo, não tem carinho, pois "ficantes" não lhes dão carinho. Logo, depende muito do momento que você esteja vivendo. Mas nem sempre alguém aparece na nossa vida quando estamos preparados. Isso pode acontecer. E o que fazer nessas horas? Conversar! Dialogar! Ambos cederem! Crescerem juntos! Somar, e não complementarem-se, pois ambos já nasceram inteiros.

Ele continuava e meus pensamentos se perdiam dentro da minha cabeça enquanto eu pensava na minha vida, e em todos meus relacionamentos, eu não estava sendo egoísta, até porque ele já havia perdido, nada do que eu lhe dissese iria trazer de volta sua amada, pois ela se encheu e foi atrás de alguém que lhe desse atenção. Então fiquei pensando e pensando. Os acontecimentos foram passando por mim e eu cheguei a conclusão que apesar de algumas vezes eu ter sofrido por terem me machucado, pelo menos eu nunca fiz ninguém sofrer por ter traído, e sempre me doei como ninguém nos meus relacionamentos, pois acredito que só devo namorar se gostar demais de alguém, por isso namorei poucas vezes, mas todas essas vezes foram intensas, já que me joguei de cabeça, sem medo de me machucar, arrisquei, perdoei, fui feliz e fui triste, mas vivi, mas sorri, e guardo na lembrança todos esses momentos que passei e que ainda passo.

Por isso recomendo aquela frase bem tola aos nossos olhos e ouvidos, porque não gostamos de assumir quando amamos, mas é totalmente verdadeira: "Cuide bem do seu amor". Ou como a letra daquela canção que o Caetano gravou do Peninha poucos anos atrás, que não assumimos que é linda, mas é. (Quando a gente ama claro que a gente cuida/Onde está você agora?). Pode parecer brega, mas é verdadeiro, e se pensar, brega é o amor. Cuide do seu jardim. Cuide do seu animal de estimação. Cuide dos seus avós. Cuide dos seus pais. Cuide do seu trabalho. Cuide dos seus bens materias. Cuide dos seus amigos. E por fim, mas sempre, e em primeiro lugar, cuide do seu amor, porque é do amor que nasce o fruto da vida. Só o amor faz esse milagre. A vida nasce do amor.

Já disse hoje o quanto o(a) ama?


DANIEL BEDOTTI SERRA

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008


ALTRUÍSMO

Percebida muitas vezes como sinônimo de solidariedade, a palavra "altruísmo" foi criada em 1830 pelo filósofo francês Augusto Comte para caracterizar o conjunto das disposições humanas (individuais e coletivas) que inclinam os seres humanos a dedicarem-se aos outros. Esse conceito opõe-se, portanto, ao egoísmo, que são as inclinações específica e exclusivamente individuais (pessoais ou coletivas).

Além disso, o conceito do altruísmo tem a importância filosófica de referir-se às disposições naturais do ser humano, indicando que o homem pode ser - e é - bom e generoso naturalmente, sem necessidade de intervenções sobrenaturais ou divinas.

Na doutrina comtiana, o altruísmo pode apresentar-se em três modalidades básicas: o apego, a veneração e a bondade. Do primeiro para o último, sua intensidade diminui e, por isso mesmo, sua importância e sua nobreza aumentam. O apego refere-se ao vínculo que os iguais mantêm entre si; a veneração refere-se ao vínculo que os mais fracos têm para com os mais fortes (ou os que vieram depois têm com os que vieram antes); por fim, a bondade é o sentimento que os mais fortes têm em relação aos mais fracos (ou aos que vieram depois).


www.wikipedia.net

domingo, 14 de dezembro de 2008


A PERÍCIA

A noite começa chuvosa, um pouco fria, mas nem tanto frio assim. Dá pra aguentar, apenas uma camisa sem gravata, mangas arregaçadas e a vontade de me esbaldar.

Alguns goles a mais, risadas a mais e para acabar a noite um pouco de mau humor, de um péssimo funcionário, que não dá valor ao seu salário suado, como vítima de um mundo sanguinário.

Logo às 5 horas da manhã sinto o primeiro sintoma. Suor frio ao levantar para a primeira mijada da noite, quase me descamba no meio do corredor, se não fosse meu medo de acordar a casa inteira e ouvir um monte de asneira por apenas uma noite de bebedeira, teria deixado minha fraqueza me dominar.

Deito-me e amanheço no vazio do meu lar, sem ninguém pra me ver chorar, vomitando pelos poros até lacrimejar, sem condições de trabalhar, e mais trabalho me afunilar na semana seguinte que não quero nem olhar.

A tarde me engana como se tudo fosse passar e quando a noite chega me apronto para aprontar, mas antes mesmo do dia virar eu começo a novamente passar mal, suando frio, algo preso em minha barriga que não quer me deixar, fazendo eu me ausentar.

Forçadamente chego em casa, apenas dá tempo de levantar a bacia e minha dor vomitar, jogar tudo no vaso e pelo melhor esperar.

Amanhece novamente, tudo parece passar. Passou! O dia corre normalmente mas de noite uma dor vem pra me avassalar. Me tirar o sono na nona, e me alertar.

Continuo firme e forte, vivo, suando, com a dor percorrendo minhas costas até na minha nuca parar. Resolvo meu orgulho de lado deixar, procuro um Doutor que com sua perícia vem o óbvio constatar:

Olhado!

DANIEL BEDOTTI SERRA

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008


Parabéns Alê!!!

Muitos anos de vida!

Muitas felicidades!

Vendo essa foto da turma da Mônica me lembrou que desde esses tempos de criança comemoramos aniversários juntos, anos que se passam na praia, natais e etc... Na despedida do meu Avô você estava presente também.
Parabéns e que comemoremos mais 40 anos além dos 28 que já foram comemorados juntos.
abs

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008


28 ANOS SEM JOHN LENNON
-
Há 28 anos seus olhos se fecharam definitivamente
Calaram sua voz rasgada e denunciante
Tiraram-lhe a vida
Mas ele deixou sua música como marca registra de sua presença aqui na Terra
Enquanto vivo foi contraditório, foi mágico, imaginou a paz e musicou isso como poucos
Sonhava acordado como se um pisciano fosse, mas não era
Nos deu alegrias e esperança
Foi aquilo que eu sempre esperei de um artista, mas alguns apenas tentaram e poucos conseguiram
Influenciou uma sequência de gerações após a sua
Com suas mensagens e músicas
Participou da melhor banda de todos os tempos
Fez parte da maior dupla de compositores já vista
Junto com seus companheiros conseguiu ser melhor que o Rei, Elvis Presley
-
Faz falta!!!
-
DANIEL BEDOTTI SERRA

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008



"L'OBSSERVATORE ROMANO"

No final do mês passado li uma notícia que me deixou perplexo, pela sua audácia, pela sua prepotência, em ainda achar que com tantos abusos ocorrendo debaixo dos seus olhos, como pedofilia por exemplo, ainda pode ditar as regras de uma sociedade sem ser questionado, sem ser discutido.

Estou falando do Vaticano.

Dia 21 de novembro, através do seu jornal "L'Obsservatore Romano", o Vaticano, segundo suas próprias palavras "absolveu" os Beatles, mais precisamente o jovem John Lennon, por ter declarado em 1966 que "os Beatles são mais populares que Jesus Cristo".

Porra, o que esperar de um jovem de 25 anos, que era integrante da maior banda daquela época (e que mais tarde tornou-se a maior banda de todos os tempos), que era inconsequente como qualquer outro jovem normal, que era contestador como qualquer outro jovem normal (não como a maioria dos jovens de hoje em dia, é claro). O que esperar? Que ele falasse a língua dos anjos? É claro que não.

Na verdade, o John estava falando sobre o Cristianismo, que ele achava que iria sumir até desaparecer, e no final soltou a frase bombástica por um único motivo que ninguém gosta de assumir, que era o fato dos Beatles estarem vendendo mais discos na Inglaterra do que a Bíblia (que é o livro mais vendido de todos os tempos). Ele só relatou um fato, que não era mentira. Foi realista, porém inocente. E enxergava esse fato com indignação, porque achava que os jovens não davam mais a mesma atenção a religião que ele achava que deveriam dar, por isso tinha certeza que o Cristianismo iria reduzir até sumir.

Não estou aqui como advogado dele porque amo sua música, ele deveria ter pensado nas consequências porque ainda vivemos num mundo hipócrita, imagina naquela época.

Fico triste de ver como o Vaticano é prepotente sobre questões externas e de pouca importância ao meu ver, sendo que todos nós sabemos que eles escondem diversas verdades, não combatem a pedofilia e ainda protegem os padres que praticam esse crime monstruoso e etc.. E depois acha que pode absolver alguém?! Pelo amor de Deus! Antigamente tudo bem, a gente era enganado, hoje não mais. Conta outra. Eu cago pra eles, assim como eles cagam pra mim. Meu Jesus está dentro de mim, pois é a minha consciência, tudo bem que de vez em quando esse meu Jesus deixa o Demônio fazer minha cabeça, mas ele sempre volta a tempo de me socorrer e fazer com que eu conserte a minha merda hehe

Já fui muito enganado, mas hoje não!



Daniel Bedotti Serra
03/12/2008

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008


03 12

Quarta-feira, às 17:22 horas, meu expediente de trabalho já se esgotou, e eu estou esgotado, não da semana, mas do dia de hoje. Fiz uma audiência que não foi produtiva, até porque não tinha porque ser. E o judiciário mais uma vez só me dando gasto e fazendo eu perder meu tempo. Ainda bem que às vezes compensa.

Eu queria atualizar o meu blog, mas não sei o que escrever, então coloquei essa foto, que é de um dos meus ídolos, como compositor e cantor. O Oasis é a banda do meu tempo, assim como o Nirvana e o Guns and Roses. Poderia até citar mais algumas, mas essas são suficientes.

Hoje é niver do meu tio, minha garganta está seca pra caralho. Será que aquele falastrão vai pagar umas brejas pra mim? Não sei! Mas seria bom enterrar minha quarta-feira, dia 03 de dezembro, com algumas geladas, ainda mais porque tem motivo pra comemorar. Na verdade eu não deveria beber porque minha garganta está parecendo um serrote afiado bem cortante. Essa gripe não passa. A dor na garganta também não. Só o ano passa. Aliás, passou rápido pra caralho. Nem deu tempo de olhar pro relógio. Nem percebi alguns meses. Talvez o do meu aniversário porque me lembraram que eu estava fazendo 29 anos.

Porra, acabei de me lembrar algo que pode salvar essa postagem, há exatamente 15 anos eu estava indo assistir o show do Paul McCartney no estádio do Pacaembu, puta que o pariu, e que show foi aquele. Mágico do começo ao fim. Pronto, já falei, não preciso dizer mais nada sobre ele.

Tá chegando Natal e Ano Novo. Presentes e praia, amigos e cerveja gelada. Férias! Mais do que merecidas pois a cada ano que passa eu trabalho mais e mais. E vejo meu império sendo construído dia-a-dia, com muita dedicação e paciência, e isso porque eu trabalho com amor no que faço, com muita honestidade e transparência. O ano que vem vai ser "o ano" e 2010 vai ser a estabilidade plena.

Bom, vou finalizando, pois não tenho nada a acrescentar no meu blog hoje.

Paz, vida longa e rock n' Roll na terra do samba!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008


OS MENSAGEIROS DA ETERNIDADE

Nós os SENSÍVEIS, temos a luz brilhando dentro de nós.

A nossa sabedoria muitas vezes pode ser confundida com LOUCURA por pessoas de MENTIRA... por aquelas que vivem presas a um MUNDO AUTOMÁTICO.

Nós, os sentimentais, OS ALQUIMISTAS, os arrependidos pelos erros, OS FILHOS AMADOS, que foram deixados pra tráz num deserto... os que tem fé inabalável, os sonhadores, OS LOUCOS DE AMOR, muitas vezes já foram considerados as OVELHAS NEGRAS da família... mas os nossos sentimentos profundos como o mar... nos transformaram aos poucos em CORDEIROS MANSOS que pastam FELIZES pelos campos verdes.

Dentro DE NÓS ardem paixões interiores capazes de derreter qualquer GELEIRA.

Nós já morremos INCONTÁVEIS vezes... já renascemos outras tantas mais fortes, MAIS DETERMINADOS sem encontrar a nossa FELICIDADE.

Nós os sensíveis somos invencíveis pelas LÁGRIMAS e... imbatíveis pelo SORRISO... Muitos de nós os sensíveis, carregamos na alma e até no corpo, marcas da nossa PAIXÃO PELA VIDA. Do mais fraco ao mais forte, do mais bonito ao mais feio. Nós somos medidos dela nossa FORMOSURA ou PELA GRANDEZA do nosso corpo... mas somos admirados pelo poder do NOSSO CORAÇÃO, pela força que emanamos de dentro de nosso olhar... e as pessoas de MENTIRA ficam sem entender como NÓS OS SENSÍVEIS conseguimos ter tanto poder!

Nós os sensíveis estamos aqui para fazer a diferença. Ninguém nos conhece PELA SUPERFÍCIE... mas pela PROFUNDIDADE de nossos bons pensamentos. Não somos SANTOS... mas somos ANJOS. Não somos PERFEITOS... mas é na nossa imperfeição que mostramos nossas MAIORES VIRTUDES. Não é pela CASCA que queremos ser conhecidos.

Queremos um relacionamento íntimo com TUDO e com TODOS que nos cercam, podemos ERRAR... fracassar em quase tudo mas jamais fracassaremos como Seres Humanos. Somos incompreendidos, porque muitas vezes não sabemos expressar quem SOMOS EM VERDADE. Ainda que o nosso corpo envelheça e fique doente... nada pode tocar o CORAÇÃO de um SENSÍVEL... senão a mão do SUPREMO CRIADOR.

Nós os SENSÍVEIS... mesmo de longe nos juntamos em espírito num coral para cantar uma canção que curará toda pessoa de MENTIRA. Por alguns instantes o mundo parará para ouvir o nosso canto, e se APAZIGUARÁ por alguns poucos momentos... E por alguns momentos elas também vão ser sensíveis como nós... quando perceberem que no rosto DO OUTRO está o espelho de sua PRÓPRIA FACE.

Nós os sensíveis temos o dom de sentir o que os outros sentem... de traduzir seus pensamentos... porque NOSSO CORAÇÃO capta o que os outros corações transmitem... mas nós somos uma BRASA VIVA no meio da NEVE... ou um OÁSIS no meio do DESERTO. Estamos aqui para mostrar aos outros que a ALMA EXISTE... que a matéria passará. Mas que temos vida para todo o sempre... Somos donos da SABEDORIA UNIVERSAL. Acreditamos num DEUS comum a todos Seres Humanos. Num Deus que habita TODAS AS RELIGIÕES. Num abraço sensível... está a GRAÇA DO UNIVERSO.

Nós os sensíveis, somos os Mensageiros da Eternidade.


ANDRÉ AQUINO

domingo, 30 de novembro de 2008


É tão bonito ver os próprios americanos cantando sua arrogância, sua falência anunciada.


GUERRA CIVIL

'O que temos aqui é falha na comunicação.
Alguns homens você simplesmente não pode alcançar
Então você tem o que tivemos aqui semana passada
Que é a maneira como ele quer
Bem, ele consegue!
E eu não gosto disso tanto quanto vocês homens.'

Veja seus jovens lutando
Veja suas mulheres chorando
Veja seus jovens morrendo
Da maneira que sempre fizeram antes

Veja o ódio que estamos criando
Veja o medo que estamos alimentando
Veja as vidas que estamos guiando
Da maneira que sempre fizemos antes

Minhas mãos estão presas
Os bilhões passam de um lado para outro
E a guerra continua com orgulho de mentes lavadas
Pelo amor de Deus e por nossos direitos humanos
E todas essas coisas são deixadas de lado
Por mãos sangrentas que o tempo não perdoará
E que são lavadas pelo seu genocídio
E a história esconde as mentiras de nossas guerras civis

Você vestiu uma braçadeira preta
Quando atiraram no homem que disse 'A paz pode durar para sempre'
E nas minhas primeiras memórias
Eles atiraram em Kennedy
Eu fiquei anestesiado quando aprendi a ver
Então eu nunca senti pelo Vietnã
Temos as paredes de Washington para nos lembrar
Que você não pode acreditar na liberdade
Quando não está em suas mãos
Quando todo mundo está lutando
Por sua terra prometida

E eu não preciso de sua guerra civil
Ela alimenta os ricos e enterra os pobres
Sua ganância de poder vendendo soldados
Em um armazém humano
Não é uma graça?
Eu não preciso de sua guerra civil

Olhe os sapatos que você calça
Veja o sangue que fazemos jorrar
Veja o mundo que estamos matando
Da maneira que sempre fizemos antes

Veja a dúvida que temos engolido
Veja os líderes que temos seguido
Veja as mentiras que temos engolido
E eu não quero ouvir mais nada

Minhas mãos estão atadas
Por tudo que vi mudei minha mente
Mas a guerra continua à medida que os anos passam
Sem amor à Deus ou direitos humanos
Porque todos estes sonhos são deixados de lado
Por mãos sangrentas dos hipnotizados
Que carregam a cruz do homicídio
E a história carrega as cicatrizes de nossas guerras civis

"Nós fazemos aniquilação seletiva de prefeitos e oficiais de governo, por exemplo, para criar um vazio, depois preenchemos o vazio, enquanto a guerra popular avança. A paz está próxima"

Eu não preciso de mais uma guerra
É tão civil, mas guerra de qualquer jeito.

GUNS AND ROSES

quarta-feira, 26 de novembro de 2008


PELO CENTRO

Caminhando pelo centro da cidade de São Paulo, mais precisamente em frente à Universidade de Direito do Largo São Francisco, numa quarta-feira que não era de cinzas pois estamos na primavera, mas parecia, vi uma cena em frente à Universidade que mais parecia uma campana de pessoas deitadas no chão para comprar a entrada de um grande show de rock, como era comum na minha época de adolescente quando alguma grande banda vinha tocar no Brasil.

Mas não era exatamente isso, na verdade, eram mendigos, alguns deitados e conversando e outros ainda tentando dormir.

De um lado estava eu, com meu paletó preto, gravata vermelha com algumas variantes, camisa branca, relógio no pulso, o anel que representa a minha profissão que minha mãe me deu de presente, na pasta alguns documentos e livros, enquanto do outro lado, a menos de cinco metros de mim, estavam eles, simplesmente mendigos, o chão como colchão, panos como roupas, a claridade como noção de tempo e a sujeira no rosto como proteção.

Quanta disparidade em tão pouco espaço, e mesmo assim ficamos cegos, nem os vemos mais, é como se não existissem, mas hoje eu os enxerguei. Na maioria das vezes passam por mim e às vezes só percebo porque me pedem algum trocado, pois do contrário, é como se fossem invisíveis.

Vivem como animais enquanto vivemos como Reis e Rainhas. Logo, acho que posso concluir então que daqui a pouco tempo veremos animais andando pelas ruas com paletós e pastas nas patas e pessoas em coleiras de cachorros. A verdade é que eu já não sei mais o que meus olhos podem ver.

O ano de 2008 me deu uma lição dificílima de aprender: Que o que é certo e o que é errado pode ser interpretado de acordo com o que você entende ser. Depende do entendimento de cada pessoa. Sendo assim, vou abrir meus olhos para essa realidade, sem medo do que posso ver, e encarar a falta de condição humana como algo verdadeiro e correto. Como algo normal. Difícil de encarar, mas normal.

Nesse ano eu tentei abrir os olhos, gritei, chorei, pensando sempre no melhor, arrecadei roupas e leite para doar pensando em erradicar a fome e nada mudou. Num determinado ponto disso tudo e na minha visão, os errados continuaram errados e os pobres continuaram pobres, mesmo com meu esforço fraternal, logo, cheguei à conclusão de que a verdade é diferente para cada um, e enquanto eu estou indo trabalhar vendo um mendigo e tenho dó dele, pode ser que olhe para mim e lamente o estilo de vida que escolhi para mim.


Daniel Bedotti Serra
26/11/2008

segunda-feira, 24 de novembro de 2008


COMA

Ei, você me pegou em coma
E eu acho que não quero voltar para esse... mundo de novo
Até que é legal ficar em coma
Porque ninguém vai me fazer voltar para esse mundo... de novo

Agora sinto como se estivesse flutuando
Não posso sentir toda a pressão
E eu gosto disso assim
Mas meu corpo está chamando
Meu corpo está chamando
Você não vai voltar para esse... mundo de novo?

Suspenso, no fundo de um mar negro
Tenho a luz no fim
Tenho os ossos no mastro
Bem estive navegando, estive navegando
Eu poderia partir facilmente
Enquanto meus amigos me chamam
De volta para mim

Eu disse, eles estão
Eles estão deixando tudo para mim
Quando tudo que eu precisava
Era de claridade
E de alguém para me dizer
Que porra está acontecendo
Porra! Escorregando cada vez mais longe
É um milagre quanto tempo podemos ficar
Num mundo criado por nossas mentes
Num mundo cheio de merda
Ajude-me
Ajude-me
Ajude-me
Ajude-me
Filho da puta!

Por favor me entenda
Estou subindo pelas ruínas
De todos os meus sonhos retorcidos
Mas essa investigação barata não pode abafar todos os meus gritos
E estou esperando nas encruzilhadas
Esperando por você
Esperando por você
Onde está você?

Ninguém vai mais me incomodar
Ninguém vai mais bagunçar minha cabeça
Não entendo para que toda a briga
Mas é tão gostoso aqui na praia
Gostaria que você pudesse ver isso
Porque não há nada para ver
É tranqüilo aqui e está bem para mim
Não é como o mundo onde eu vivia
Eu nunca quis realmente viver
Liga ele de novo
Liga o filho da puta de novo

Você viveu sua vida como um coma
Então você não vai me dizer porque iríamos querer
Com todos os motivos que você dá
É meio difícil de acreditar
Mas quem sou eu para te dizer o que vi
Qualquer razão pra você ficar
Talvez estejamos melhor sem você
De qualquer maneira você tem uma passagem só de ida
Na sua viagem da última chance
Tem uma passagem só de ida
Para seu suicídio
Tem uma passagem só de ida
E não tem jeito de sair vivo
E toda essa comunicação estúpida
Que o deixou no frio
Não serve muito de consolo
Quando você se sente fraco e velho
Mas se o lar fica onde está o coração
Então há estórias a contar
Não, você não precisa de um médico
Ninguém mais pode salvar sua alma
Sua mente está submissa
Sua vida está por um fio
Mas niguém puxou o gatilho
Eles só ficam de lado
Eles estão junto d'água
Enquanto você os vê acenando adeus
Eles estão chamando pela manhã
Eles estão pendurados ao telefone
Eles estão esperando por uma resposta
Mas você sabe que não tem ninguém em casa
E quando a campainha parou de tocar
Não foi culpa de ninguém, só de você
Sempre houve muitos avisos
Sempre houve sinais sutis
E você teria visto
Isso chegando
Mas nós demos a você tempo demais
E quando você disse que ninguém estava ouvindo
Por que seu melhor amigo iria gastar uma ficha?
Às vezes nos cansamos de esperar
Por uma maneira de passar o tempo
E "é tão fácil" ser especial
E "é tão fácil" ser social"
É tão fácil" ser legal
Sim, é fácil estar com fome
Quando você não tem merda nenhuma a perder
E eu gostaria de poder ajudá-lo
Com aquilo que você queira encontrar
Mas ainda estou aqui esperando
Assistindo reprises da minha vida
Quando você atinje o ponto de ruptura
Sabe que vai levar algum tempo
Para curar as memórias feridas
Que outro homem necessitaria
Apenas para sobreviver.

GUNS AND ROSES
AXL/SLASH

segunda-feira, 17 de novembro de 2008


O JARDIM DOS ANJOS PERDIDOS

O sol os alimenta
Para não os deixar frio passar
Junto com a chuva que os rega
Para não os deixar queimar

Nasceram presos enraizados no solo
A terra os segura, não tendo para onde ir
Prendendo-os
Para que durante muito tempo possam refletir

Refletir e se arrepender
Por terem cometido erros
E aprenderem
Que tudo tem um preço

O que fazes hoje
Reflete no seu dia posterior
Devolvendo-os em dobro
A mesma dor

A própria consciência
Pode ser o seu maior julgador
Pois é o julgamento próprio
Vem do interior do pecador

Dói mais do que ouvir os outros lhe dizendo
Pois nem você consegue perdoar a si mesmo
Não tem para onde fugir
E não adianta sentir medo

A solução é reconhecer os erros, aceitá-los e tentar mudar
Para, desse jardim, poder se soltar
Não é o bastante depender do sol e da chuva
Você também deve caminhar

Caminhar em direção a um propósito
E na dúvida, opte pela evolução
Sempre que perceber que já aprendeu algo
Parta para outra opção

A mente deve estar preenchida
Ocupada para cada vez exercê-la melhor
Uma mente bem trabalhada
Significa felicidade ao seu redor

Cuide bem do seu jardim
Para que esteja sempre bonito
Bem freqüentado
Mesmo que também pelos Anjos Perdidos

Isso apenas significa que eles também têm o seu lugar
Mas esse estado deve ser passageiro
Não pode por muito tempo perdurar
Pois o jardim, apenas com esse tipo de presença, pode estragar

Daniel Bedotti Serra
23/10/2008

sexta-feira, 14 de novembro de 2008


Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite.

É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.

Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição.

Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.

Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo.

Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.

Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho.

Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus.

Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.

Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar.

O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser.

E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma.

Tudo depende só de mim


Charles Chaplin

quarta-feira, 12 de novembro de 2008



CONFIANÇA
-
Nossa, de repente me deparei pensando nessa palavra tão significativa e que representa tanto na vida das pessoas. Confiança?!

Demais, né!

É tão difícil de se adquirir a confiança de alguém. Pra perder basta uma atitude errada, basta um tropeço que já era, foi tudo por água abaixo.

Mas exatamente o que se deve fazer pra perder a confiança de alguém? Porque eu erro pra caralho, mas percebi com meus erros que não é qualquer erro que te condena. Não é qualquer tropeço que te deixa no chão.

A verdade é que eu nem sei porque estou aqui falando sobre isso, mas de qualquer maneira pode servir pra alguma coisa, ou no mínimo pra mais alguma reflexão minha.

Gosto de falar sobre esse tipo de coisa porque isso nunca me afetou. Nunca vi alguém olhar para mim e dizer que não confia em mim. Não sei o que é isso! E acho que nem é bom querer saber, apesar que às vezes dá vontade de colocar uma máscara e sair aprontando todas apenas pra ver o outro lado da moeda. Apenas pra sentir a sensação de como é ser o lado errado. Ou o lado adverso pois dizem que a verdade nem sempre é a mesma pra cada um né?!

Bom, vou finalizando por aqui sem ter o que dizer, mas em mim podem confiar, sou transparente, ok?! Não vou te decepcionar! Normalmente sou o decepcionado, mas com quase 30 anos acho que já estou aprendendo a lidar com isso e tento não absorver coisas ruins.

Só me resta perguntar antes de finalizar: "Quer ser meu amigo? Então vem! Não vai se arrepender!
-
DANIEL BEDOTTI SERRA

terça-feira, 11 de novembro de 2008


TATUÍ - A MELHOR DO ANO
-
A foto por si apenas já diz tudo, diversas pessoas (amigos) reunidas, alguns que são amigos há anos, outros nem a tanto tempo mas tão amigos (intenso) quanto os que se conhecem desde os 2 anos de idade.
-
Fiquei feliz em ver quase todos meus amigos reunidos e interagindo. E sinceramente não achava que seria possível isso, mas foi, e eu estou de prova.
-
Metade da minha família reunida, sol, cerveja, som (violão) e a festa de Heloween tão aguardada aconteceu. E é claro, tinha Beatles também. Até parece que não ia rolar!
-
A sexta foi o aquecimento, quem aguentou ficou até o final o restante descansou.
-
Sábado foi mágico!
Sem palavras!
-
Quem estava sabe o que estou dizendo, quem não estava verás as fotos e pensarás o que vier a cabeça.
-
Domingo?!
-
Talvez o melhor dos dias, especialmente pra mim.
-
Primeiro porque para mim ainda era sábado, uma vez que eu não dormi.
-
E segundo eu me diverti naquela adega regional que mexeu com minha cabeça de tal forma que pretendo voltar lá. E não havia nada demais, apenas gente que não é como a gente, sanfona e sanfoneiro, batuque e batuqueiro, triângulo e um pandeiro e quatro loucos.
-
São diversos momentos que eu poderia descrever aqui, simplesmente pelo fato de que tive um momento único com quase todos que ali estavam presentes. Momentos que estão armazenados dentro da memória de cada um e da minha também.
-
Tenho motivos de sobra pra não esquecer essa viagem, e um deles e provavelmente citarei apenas esse, é porque há muito tempo eu não me sentia livre, leve e solto.
-
Apenas isso basta!
-
Feliz - Felicidade
Rosa Única!
É assim que me sinto.
Renovado!
Espírito disposto a apenas sorrir.
-
Que aconteçam milhões de viagens com essa e da mesma maneira que foi.
Apenas risos nos rostos.
-
DANIEL BEDOTTI SERRA

quinta-feira, 6 de novembro de 2008



VAI ATUALIZAR OU PREFERE MANTER-SE DESATUALIZADO?

terça-feira, 21 de outubro de 2008


domingo, 19 de outubro de 2008


ÀS MOSCAS

Eu escrevo às moscas
Porque ninguém dá atenção àquilo que tenho a dizer
Mas tenho a sensação de que não passo por elas sem chamar atenção
Mesmo que não dêem o braço a torcer

Não adianta ler o que escrevo
Se não conseguem entender
Mas aprendi há algum tempo
Que não se cobra o que não podem te oferecer

Eu gostaria que me oferecessem mais educação
Gostaria que me oferecessem mais solução
Menos imprecisão
Mas, governado por moscas, vive nossa nação

Uma nação tão bela quanto a Bela Adormecida do desenho
Pois é bela por fora
Anda movida apenas pelo sopro do vento
Mas há 500 anos está adormecida por dentro

Não se move
Nada novo se discute
Parece até a rotina daquele velho relacionamento
Que com medo não anda, apenas segue se mantendo

Pois assim têm-se a sensação de solidez
Mas que aos finais de semana
Cansado da mosca que te acompanha
Entrega-se à embriaguez

Pra certas coisas que ocorrem é melhor esquecer mesmo
O amor é algo indiscutível
Ele não se compra
A preço de nenhum dinheiro

Eu sigo vivendo como uma mosca voando em vão
Trabalhando suado
Em troca de ter, nos finais de semana, alguma diversão

Talvez a solução seja um vereador eu me tornar
Prometer às moscas que vou educar
Vou me eleger certamente
Pois moscas não sabem votar

Moscas não sabem opinar
Moscas não sabem ler
Moscas não sabem organizar
São fáceis de alguma coisa as fazer se submeter

Mas de repente mudei de opinião
Acho que prefiro ser, não uma metamorfose ambulante, mas sim a mosca da sopa
Sugou tudo até encher a barriga e não pagou a conta

Viver de caridade seria demais
E muitos vivem das "bolsas da vida" que a mosca gerente de nove dedos concedeu
Não ensina como as moscas devem buscar seu mantimento
Entregando-lhes de mão beijada, sem sacrifício, e de quatro em quatro anos é novamente eleito

Por causa de moscas eleitas não temos igualdade social
Por causa de moscas corruptas não nos enquadramos em um padrão mundial
De exemplo a ser seguido
Ainda vivemos como moscas-mendigo

Ainda me pergunto, que tipo de mosca sou eu?
Que moscas são vocês, hein?
Não sei, pois moscas não pensam
E se não pensam, logo, não existem

Daniel
13/10/2008

quarta-feira, 15 de outubro de 2008










PRECISA DIZER MAIS ALGUMA COISA!?!?
-
DANIEL BEDOTTI SERRA