sexta-feira, 31 de dezembro de 2010



DANIEL BEDOTTI SERRA

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

SAUDADES ZÉ

Dia 30 de dezembro é o dia da saudade. Não por ser o dia da saudade, mas, sim, por ser o dia da saudade. Saudade do Sr. Zé. Quem não teve um Zé na família? Velhinho e contador de histórias? Histórias de uma época em que nem imaginávamos que existiríamos.

Eu choro, sim! Lamento também sua ida, na minha cabeça, prematura. Primeiro, porque era meu querido avô, e segundo, porque eu queria tanto que minha filha Lara Hopp Bedotti o tivesse conhecido. Seria tão gostoso ter uma foto sua com nossa pequena no colo, com aquela cara de sem jeito, preocupado por ter ela aos braços.

Saudades, meu querido e eterno avô.
Desculpa se quando choramos aqui embaixo, lhe chamamos aí em cima, mas não dá pra aguentar. Desculpa nosso egoísmo.

Seis anos é muito tempo, e pior é pensar que ainda tem muito mais pela frente.

Sei que estás por perto, mas não posso lhe dar um grande abraço, a não ser que volte a aparecer em meus sonhos. Faz tempo que você não aparece, né? Enquanto não aparece por esses lados, só me resta lhe desejar Feliz Ano Novo, meu velhinho. Lembrarei de você mais um ano amanhã na hora dos fogos com todos de nossa família.

DANIEL BEDOTTI SERRA

domingo, 26 de dezembro de 2010


...DIZENDO PALAVRAS SÁBIAS... DEIXE ESTAR!

Pouco tempo atrás eu deixei de entender o real significado das coisas abstratas dessa vida.

Implorei por PAZ e alguma porção de respostas, mas não as obtive. Me questionei sobre a possibilidade de haver cometido erros, mas não os achei, e, assim, por muito tempo esqueci das respostas tão imploradas.

Me senti um traíra sem ser.
Por culpa da: Difamação! Maledicência! Mordacidade!

A PAZ eu adquiri novamente e faz tempo, mas demorei um pouco mais a ter a certeza de que nada havia feito de errado... Falsos Profetas habitavam minha mente que estava doente... 

Feliz novamente!
Mas onde estavam as respostas?

As respostas surgiram - mais uma vez em minha vida - no tempo.
O tempo se encarregou de mostrar o que era o que... e quem era quem no meio daquele círculo vicioso ao qual eu estava preso... como em uma prisão domiciliar.

Máscaras caem - de repente - quando eu nem lembrava de mais nada, quando isso já não fazia mais parte da minha vida. Eu já estava livre - Graças a Deus, e a mim também - pois eu não caí na língua afiada de quem me dizia o que eu era.

Eu não era!! Ponto final!

Sou grato por ter o tempo como meu maior aliado, porque as respostas sempre vêm e nos mostram, mesmo quando deturpam a verdade, que o caminho era aquele mesmo, o do bem.
O mal nunca reinará!

Estou fechando o ano de 2010 colhendo os frutos plantados durante os últimos dois anos e meio. Eu estava no caminho certo e com a consciência tranquila.

Que venha 2011 - o ano da colheita.

DANIEL BEDOTTI SERRA

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010


É ÉPOCA DE FARTURA

Não é uma época para estarmos sós
Sem existir o calor do abraço de quem nos ama
Sem existir o cheiro da mulher que amas e do bebê que choras
É época de fartura...

Não é época de plantio, é época de colheita
Mas se a colheita estiver estragada, estraga o estômago dos que necessitam desse sentimento se alimentar
É época de fartura... torno a dizer.

Pois, não é um momento como outro qualquer.
Devia ser o início do Céu, mas pode ser do Inferno também.

Não é época brigas, é época de união.
Pelo menos nessa época.

DANIEL BEDOTTI SERRA

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010


4ª DIMENSÃO

Amantes do sol
Indestrutíveis naves espaciais
Sonhos impossíveis
Muros de ilusão
Descanso no colchão
Em frente a televisão
No horário do Jornal
De repente, uma dor no braço esquerdo
E eu passo mal
Adormeço achando que apenas adormeci
Acordo entre nuvens
Um poeta surge para me vestir
Nos portões, dois leões
E após, um cabeludo hippie dizendo ser Jesus

DANIEL BEDOTTI SERRA

domingo, 19 de dezembro de 2010

CÉU AZUL DO MAR

Eu tanto pedi, procurei, implorei, que ganhei uma peça rara.
Sorriso largo e boca grande.
Olhos contagiantes da cor do céu azul do mar.
Imigrantes... de um país bem distante... emocionante...
Navegantes do nosso amor... entra quem quer... sai quem quiser.

Natureza brilhante...
Azul e Amarela... literalmente é isso.

Delícia de gente pequena.

DANIEL BEDOTTI SERRA

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

SABEDORIA

Raciocinando pra quê, se a vontade impensada ultrapassa a sabedoria adquirida em anos de educação?

Não abrir mão de algo que muito queremos por um propósito maior, pode significar jogar lixo no chão. O que é um absurdo!!

Sustentar o lado negro, a escória omitida pelo governo, negligenciada pelo governo, também é um absurdo. Um erro não justifica o outro. O governo é um erro.

Errar pra quê, se podemos fazer um esforço e acertar?

O lado bom do lado ruim ainda somos nós, o povo, que está maltratado, surrado, angustiado, negligenciado, sem esperança, sem subsídios. E ainda tem gente que não entende porque gostamos tanto de futebol...

DANIEL BEDOTTI SERRA

terça-feira, 7 de dezembro de 2010


BLECAUTE

Pra onde devo ir?
Ser alguém sem ninguém
Solto numa prisão

Com quem posso mentir?
Com quem posso contar, se de nada valer e se nada mudar?

Insanidade!Apagão!Eu sou um vão
Enlouquecendo feito um rato na estação

A cidade morta em pé, não há nada, nem sombras
Só o que eu quiser
Vagar, fugir, sorrir, chorar...

Eu sou refém e me desmonto de tensão
E cada esquina é um espelho
Eu sou o astro da sala de exibição
Vertiginosa condição

Luzes apagadas
Dia, noite e nada
Latidos quebram o silêncio entre o céu e o chão
Cidade vazia, estalo no alto, ferro e fogo deitados no asfalto
Excesso de tudo e pouco de fato
Vida em demasia e nada nas mãos

Olhos concretos, ilusória construção
Almas penadas indicando a contramão

A cidade morta em pé, não há nada, nem sombras
Só o que eu quiser
Vagar, fugir, sorrir, chorar...

Eu sou refém e me desmonto de tensão
E cada esquina é um espelho
Eu sou o astro da sala de exibição
Vertiginosa condição

A cidade morta em pé, não há nada, nem sombras
Só o que eu quiser
Vagar, fugir, sorrir, chorar...

Eu sou refém e me desmonto de tensão
E cada esquina é um espelho
Eu sou o astro da sala de exibição
Vertiginoso é o meu segredo

Música: DESUIT
Letra: Daniel, Fernando e Vitché

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010


KURT COBAIN

Nós ainda não entendemos porque você se foi?

DANIEL BEDOTTI SERRA

terça-feira, 30 de novembro de 2010


E SE FOSSE O JOHN...

Depositaram (a vida) para as futuras gerações, pós década de 60, o sonho de sentir um pouco do que foram os Beatles em um único cara: Paul McCartney. Mas e se Paul estivesse realmente morto (como diziam as rádios em 1969) e o John nunca tivesse morrido? Como seriam os shows do John no Brasil e no mundo?

Será que o John faria essas grandes produções em um palco para tocar músicas da época dos Beatles que não eram possíveis de serem tocadas na época deles como, por exemplo,  Strawberry Fields Forever, All You Need Is Love, Tomorrow Never Knows, A Day In The Life e outras, como o Paul faz? Ou ficaria apenas no bom e velho rock and roll, que ele tanto gostava?

Imaginando que ele quisesse fazer toda a carreira dele, vou arriscar o que seria um show do John ao vivo.

JOHN LENNON NO ESTÁDIO DO MORUMBI EM NOVEMBRO DE 2010

01 - COME TOGETHER
02 - COLD TURKEY
03 - ROCK AND ROLL MUSIC
04 - WELL, WELL, WELL
05 - NEW YORK CITY
06 - IMAGINE
07 - INSTANT KARMA
08 - ONE AFTER 909
09 - I SAW HER STANDING THERE
10 - WOMAN IS THE NIGER OF THE WORLD
11 - I´M LOSING YOU
12 - THE BALLAD OF JOHN AND YOKO
13 - DEAR PRUDENCE
14 - I´M SO TIRED
15 - IT´S SO HARD
16 - DIG A PONY
17 - JEALOUS GUY
18 - MOTHER
19 - I KNOW (I KNOW) - Dedicada ao Paul.
20 - STAND BY ME
21 - WATCHING THE WHEELS
22 - WHILE MY GUITTAR GENTLE WEEPS - Dedicada ao George.
23 - LUCY IN THE SKY WITH DIAMONDS
24 - I AM THE WALRUS

BIS I

25 - JULIA - Dedicada à sua mãe.
26 - WORKING CLASS HERO
27 - CLEANUP TIME
28 - YER BLUES
29 - REVOLUTION

BIS II

30 - WOMAN
31 - STRAWBERRY FIELDS FOREVER
32 - IN MY LIFE
33 - HAPINESS IS A WARM GUN
34 - ALL YOU NEED IS LOVE
35 - GIVE PEACE A CHANCE

Seria fantástico, principalmente sabendo que ele teria composto um monte de outras pérolas entre 1980 e 2010.

Não custa sonhar!!

DANIEL BEDOTTI SERRA

quinta-feira, 25 de novembro de 2010



A MÁGICA VIAGEM

Não, ele não chegou anunciando a Mágica e Misteriosa Viagem como eu esperava, isso aconteceu no dia seguinte. Ele chegou calmamente, acenando apenas, sem palavras antes da primeira nota musical, olhando todas aquelas pessoas sedentas que teria de satisfazer por três horas seguidas.

Não era difícil a missão, afinal de contas, ele faz isso há mais de 40 anos. Há mais tempo do que a Banda do Sargento Pimenta. Há mais tempo do que Billy Shears. Há mais tempo do que os Beatles.

A energia era contagiante desde horas antes. Seus discípulos são fiéis e sagrados. Era como um cristão ver Jesus Cristo ao adentrar o recinto cultural.
Histeria!!!
Paixão!!!
Carisma!!!
Senhoras e Senhores que, de repente, tornaram-se crianças novamente.
Meninas e Meninos que, de repente, tornaram-se adultos, como se estivessem vivido nos maravilhosos anos sessenta. A década da Revolução.

Em Give Peace a Chance eu chorei pela primeira vez, e depois da primeira lágrima, não consigo me lembrar da última.
Cantamos de mãos dadas.
Cantamos abraçados.
Era, sim, um Deus no palco.

Pela segunda vez eu participei da Mágica Viagem.
Obrigado!!!

DANIEL BEDOTTI SERRA

sexta-feira, 19 de novembro de 2010


PAUL MCCARTNEY

Se os Beatles são uma lenda...
Se o John é um mito...
Paul é eterno!!!


Sempre representando muito bem os Beatles pelo mundo.
Fazendo milhões de corações se despedaçarem diante de sua música.


E ao pensar em tudo isso, tenho algumas poucas coisas a dizer:

Caro amigo Paul.

Obrigado por tudo.
Obrigado pela sua música.
Obrigado pelo seu afeto.
Obrigado pela inspiração que me fez tornar músico.

 

Daqui dois dias estaremos a alguns metros de distância.
O que me deixa muito feliz.
Mais uma vez o verei e sei a emoção que sua presença me causará.


Será uma volta aos anos 60, 70, 80, 90 e 2000´s.
Você sempre esteve em todos os lugares. Participou de todas as revoluções culturais de nossa época.


Relembraremos a década da revolução.
Aquela em que eu não estive presente. Apenas através de sua música junto aos Beatles.
A melhor banda de todos os tempos.


Seremos crianças e hippies ao mesmo tempo.
Choraremos ao melhor que você tem.


Me faltam palavras ao tentar te dizer algo.
Estou apenas enrolando, pois nesses dias eu apenas sinto, não falo.


Lembraremos os amigos que se foram: John Lennon e George Harrison.
Ringo Star também estará em todas as músicas. Fará parte da festa.


É isso aí!!!
Viveremos então a Beatlemania.
Viveremos os Beatles, graças a você.
E pela segunda vez, pois estive no Pacaembu em São Paulo no dia 03 de dezembro de 1993. Eu tnha apenas 14 anos.


Obrigado, Paul McCartney, por fazer a minha vida mais colorida, mais inspirada. Obrigado por haver música em minha vida.

DANIEL BEDOTTI SERRA  

sexta-feira, 12 de novembro de 2010



EIS QUE É A NOSSA CRIA

Luz que incendeia a minha alma
Que me cega ao invés de fazer brilhar
Feridas que demoram a cicatrizar
Tornando-me mais forte ao passar do tempo

Fraco e sensível como um filhote de um passáro ao ar
Buscando alimento para alimentar
Injetando sustância à pequena vida que se inicia
Com carinho, educação, força... Eis que é a nossa cria

A mais bela de todas as perfeições
A esperaça de todas as imperfeições
Em seu peito há um coração valente batendo
És a pequena esperança em um berço

Tapou o vazio deixado por outras vidas
Aliviou o peito carregado de emoções negativas
Direcionou para o lado certo toda boa energia
Flutuou os meus pés... Nossos pés... Eis que é a nossa cria

Ao seu lado eu me esqueço das tentações mundanas
Eu ignoro toda a fragilidade humana
Me interesso por apenas coisas construtivas
Como construir uma vida

Que necessita...
Que precisa...
Que espera...
Que nos escolheu... eis que somos os pais da cria. 

DANIEL BEDOTTI SERRA

terça-feira, 9 de novembro de 2010



...TÃO MAIS DIFÍCIL

Bondade...
Pra quê te quero se não é o que desejam?
Pra quê te quero se já não é o que mais necessitam?

Tiração de sarro - Falta de respeito - Falta de comprometimento - Brincadeiras alheias a nossa vontade... 

São coisas que estragam a sequência dos dias.
Estragam a sequência de uma vida saudável, natural, em PAZ.

Tudo podia ser tão mais fácil... tão mais fácil. Mas a dificuldade começa nos próprios obstáculos que as próprias pessoas criam. E eu me incluo neste meio, pois sei que o que é importante para mim necessariamente não é importante para todo mundo. Mesmo eu achando que devia ser.

Eu preciso de um casulo melhor e maior.
Ainda sinto vontade de me esconder. Sinto vontade te ainda ter o meu próprio mundo. Como costumava fazer quando pequeno.

Não se faz mais músicas como antigamente pra eu me esconder dentro delas.

Nostalgia!!!

DANIEL BEDOTTI SERRA

domingo, 7 de novembro de 2010



PARQUE INDUSTRIAL

Retocai o céu de anil
Bandeirolas no cordão
Grande festa em toda a nação.
Despertai com orações
O avanço industrial
Vem trazer nossa redenção.

Tem garota-propaganda
Aeromoça e ternura no cartaz,
Basta olhar na parede,
Minha alegria num instante se refaz

Pois temos o sorriso engarrafado
Já vem pronto e tabelado
É somente requentar
E usar,
É somente requentar
E usar,
Porque é made, made, made, made in Brazil.
Porque é made, made, made, made in Brazil.

Retocai o céu de anil.
Bandeirolas no cordão
Grande festa em toda a nação.

Despertai com orações
O avanço industrial
Vem trazer nossa redenção.

A revista moralista
Traz uma lista dos pecados da vedete
E tem jornal popular que nunca se espreme
Porque pode derramar.

É um banco de sangue encadernado
Já vem pronto e tabelado,
É somente folhear e usar,
É somente folhear e usar,
Porque é made, made, made, made in Brazil.
Porque é made, made, made, made in Brazil.

TROPICÁLIA
TOM ZÉ

quarta-feira, 3 de novembro de 2010



CARA COMUM

Eu não sei nem como começar uma nova postagem depois dos últimos acontecimentos.
Voltamos então e RESTART. Não!!! Restart, Não!!! DESUIT. A minha banda. www.myspace.com/desuitrock

Até o outro dia eu era um cara comum. Hoje eu sou pai. Hoje, há alguém que depende das minhas atitudes para ter educação (escola particular). Para ter saúde (plano médico). Para ter lazer e paz (segurança privada).

Façamos então acontecer. Porque é o show da vida. Porque nosso governo não nos dá porra nenhuma. 

Sempre tive um sonho. Ter uma família. Hoje eu tenho. Mesmo que não seja no estilo convencional. Mas trabalhamos para isso.

Nossas linhas tortas estão sendo bem escritas... como diria minha amante mais fiel...

DANIEL BEDOTTI SERRA  

domingo, 31 de outubro de 2010


O SHOW DA VIDA

As luzes da platéia se apagam, as cortinas se levantam e o show da vida começa.
Uma nova estrela se acende no céu.
Uma nova fase luar.
Uma nova peça que será estrelada em vida por você.


Na platéia eu estarei para aplaudir.
Os primeiros passos e os primeiros erros.
Que se tornará uma vida de sonhos.
Uma vida de princípios.

Renova-se a breve esperança.
O pulso ainda pulsa.
Sim, a vida ainda pulsa... dentro de você.
A esperança renasce em você.

DANIEL BEDOTTI SERRA

segunda-feira, 25 de outubro de 2010



O PREÇO

Meu preço não é tabelado
Valor incalculável
Pisciano, porém, um incorruptível
Verdadeiro inalterado

Indomável, quando não quer
Intragável, quando necessário
Apenas sorrisos aos sorrisos
Rosto fechado aos fechados

Um coringa no baralho
A solução do desesperado
Um ouvinte de boa rádio
Desequilibrado

Xeque-mate e um Rei preso no Xadrez
Anarquia na colônia
Abaixo a hipocrisia
Do mundo burguês

DANIEL BEDOTTI SERRA

quarta-feira, 20 de outubro de 2010



EU E EU MESMO

Vivo o presente, namoro o passado porque simplesmente me orgulho dele e trato o futuro como uma caixinha de surpresas.

Obviamente, eu sempre espero coisas boas do futuro, porque eu planto bondade e alegria, mas sei que a vida não é feita apenas de coisas boas. Em momentos de dificuldade eu me recolho no meu interior, é como se eu provocasse uma reunião entre eu e eu mesmo. E penso, penso, penso e penso... e ainda penso mais um pouco depois de todo o pensar anterior. E nem sempre eu chego a uma conclusão.

Acho, sinceramente, que eu perco muito tempo pensando. Acho que eu me sairia melhor agindo por instinto. O meu é muito bom, mas, muitas vezes, a insegurança me bloqueia. Deixo ela falar mais alto do que ele.

Acho importante me manter distante da desgraça anunciada. Daquilo que já sabemos que não é certo. Ajuda a evitar decisões desagradáveis.

No final das contas, descobri um grande amigo nos últimos tempos. Eu mesmo. Eu sou o meu melhor amigo. Eu sou a minha melhor companhia.

Acho legal todos terem isso consigo mesmo, porque, e se um dia, ocorrer um blecaute na Terra e só sobrar você e Deus?

DANIEL BEDOTTI SERRA

domingo, 17 de outubro de 2010


LARA HOPP BEDOTTI

O ano chegou cheio de promessas, depois de um ano novo maravilhoso em Florianópolis, mas eu e ela nem imaginávamos o que estava por vir.

A gente sente quando algo amadurece e não tem mais para onde ir. Acabamos transbordando. Transbordando alegria, ansiedade, medo, paixão e amor.

Em nossas cabeças surgiu um grande ponto de interrogação.

Medo? Pra que? Por que?

Somos adultos, maiores e vacinados.
Temos família. E que famílias nós temos.
Cada um no seu tempo.
Cada um no seu quadrado.

Choro instantaneo quando soubemos que era menina. Nossa, menina?! Nunca tivemos uma na família Bedotti. Apenas na família Hopp.

O tempo passou. Ganhamos de tudo. Presentes não faltam mais. Será amada, como nós fomos amados.

O nome foi sugerido pela mãe e confirmado pelo pai. Lara, esse será seu nome.

E ela estará conosco daqui uma semana e meia.
Seja bem-vinda pequena.

Aí, me lembro da nossa "lua de mel" em Floripa, com aqueles que seriam os padrinhos da Lara (sem saber). Thiago e Evelyn. Obrigado por tudo. Seremos todos uma grande família.

DANIEL BEDOTTI SERRA

sexta-feira, 15 de outubro de 2010



A ESTÚPIDA CRIAÇÃO

Criamos nossas crianças para o analfabetismo.
Criamos nossos jovens para as drogas.
Criamos nossos adultos para a pressão do fracasso profissional.
Criamos nossos idosos para a doença.

Mas a esperança é a última que morre!
Ou ela nasceu morta?

O que se passa na cabeça dos homens?
Viver com dignidade ou viver às custas de qualquer viver?

Porcos nos governam porque somos nós quem os colocamos lá. Quem é o culpado? Eles ou a gente?

Será que é tão difícil de entender?
Será que é tão difícil deixar de ser egoísta?
Será que é tão difícil ser Homem?
Será???

DANIEL BEDOTTI SERRA

terça-feira, 12 de outubro de 2010



DE MIM PARA MIM MESMO

Fico feliz por não ser um escritor de profissão, pois, do contrário, não escreveria tudo o que escrevo, com a maior cara de pau, como se fosse o melhor escritor do mundo. Eu não me importo. Não existe pressão.

Isso é só descontração. Desabafo. É uma maneira de jogar para fora tudo aquilo que não presta dento de mim. São os meus piores pensamentos. Dúvidas. Medos. Agressividade.

Sou aquilo que deixo ser. 

Há um anjo e um demônio dentro de mim. 
Os Anjos eu interiorizo e os Demônios eu exteriorizo (como catarro).

Não me leve a mal - Não me leve a sério.

É psicologia. De mim para mim mesmo.

DANIEL BEDOTTI SERRA 

sábado, 9 de outubro de 2010


VIVA VIDA LENNON

O que me tranquiliza sobre sua ausência, e principalmente sobre a maneira como nos deixou, é o fato de que nada é como realmente queremos nessa vida. Às vezes acho que seria bom não querer nada, pois assim enganamos o destino dos bons.

Suas músicas e suas letras são valiosas e viverão para todo o sempre, assim como o Universo, como o Sol, como a Lua, como os Beatles.

Parabéns pelos seus 70 anos de idade.

Sentado em um jardim inglês esperando pelo sol...

DANIEL BEDOTTI SERRA

sexta-feira, 8 de outubro de 2010


PORQUE?!?!

Por que razão o destino de uma pessoa é muitas vezes selado pelo destino de outra?

Como, por exemplo, quando pessoas que se dizem representantes do povo tomam nossas próprias decisões.

Como, por exemplo, quando um assassino tira a vida de alguém que não tem a mínima vontade de deixar seus filhos e seu marido para todo o sempre.

Como, por exemplo, quando um alguém que diz que ama tira toda a liberdade de seu suposto amor. Que amor é esse? Quem é capaz de amar com insegurança?

Liberdade!!! Com responsabilidade com o próximo.
Porque não?

DANIEL BEDOTTI SERRA

terça-feira, 5 de outubro de 2010


ALERTA DE SOBREVIVÊNCIA

Sinceramente, eu ando muito cansado da maneira como surgem algumas situações. Situações de alerta, que me pegam desprevenido, e eu fico tanto tempo me lamentando que, até eu resolver tomar a decisão de seguir em frente, eu fiquei para trás, tendo de fazer o dobro de esforço para atingir o objetivo final - A sobrevivência.

Revolver algo ruim.
Remover algo que não serve mais. Eu não diria mais "QUE NÃO PRESTA", pois tudo de uma certa forma acaba prestando, mesmo que seja para te alertar.

Pisar em ovos não é o meu forte hoje em dia. Eu os deixo quebrar. Estragar jamais - apenas quebrar. Eu ando muito pesado ultimamente.

Cansei do meio de campo.
Ando procurando um lado para me estabelecer sem medo da escolha.

DANIEL BEDOTTI SERRA

domingo, 26 de setembro de 2010




DEZESSETE ANOS

Estou cansado de ser usado, incompreendido e descartado, sempre usado pelo bem de ninguém.
Não tenho pai, não tenho mãe, não tenho filho, só tenho um caminho que não consigo compreender.

Eu faço marcas no meu corpo e meus joelhos sangram.
Eu faço marcas no meu corpo, com os pulsos cortados.

E a dor é menor do que parece porque quando ela se corta da sua vida ela se esquece.
E a dor é menor do que parece porque quando ela se corta ninguém pode te ter...


Estou cansado de sofrer e agora vou viver com a viagem da minha fuga que pelo menos vai além de mim.
Meus amigos já morreram, minha família não existe na lembrança de alguém que não pensa mais.

Eu faço marcas no meu corpo e meus joelhos sangram.
Eu faço marcas no meu corpo, com os pulsos cortados.

E a dor é menor do que parece porque quando ela se corta da sua vida ela se esquece.
E a dor é menor do que parece porque quando ela se corta ninguém pode te ter...


Nessa vida tão macabra, morria uma menina tão bonita.
Ela era muito nova com 17 anos.
Ela era muito nova com 17 anos.
Ela era muito nova com 17 anos.

DESUIT
DANIEL BEDOTTI SERRA

quinta-feira, 23 de setembro de 2010



ALGUÉM TEM OUVIDOS??

Sabe, às vezes eu acho que é hora de largar mão.
Aceitar que não há mais nada o que fazer e que o mal vai prevalecer.

Eu me chateio, eu me desgasto, eu berro... mas quem me ouve??? NINGUÉM!!!
Nenhum filho da puta me ouve.
E são nessas horas que eu gostaria de viver recluso. Longe de tudo. Longe de todos.

Mas, pensando bem, eu não vivo sozinho, eu tenho quase uma esposa, eu tenho quase uma filha, e elas não estão paranóicas como eu estou. 

Será que eu sou o diferente?
Será que ninguém é como eu sou?

A diferença faz com que eu admire a mim mesmo, mas me faz pirar também. Eu queria ser como os outros. Rir das desgraças da vida e fingir-me de cego. Mas simplesmente não dá. Não dá!!!

Quanto mais eu tento, mais eu me decepciono comigo mesmo.

DANIEL BEDOTTI SERRA 

terça-feira, 21 de setembro de 2010



O HOMEM MACACO PALHAÇO

Ser humano adestrado
Com inteligência mecânica
No rabo vive com uma banana
Mas não é macaco

Discute política na mesa de jantar
Mas não sabe votar, pois, mesmo que soubesse, não tem em quem depositar a sua esperança

"De braços dados ou não somos todos iguais"
Somos também babacas, otários e animais
Quem nos leva a sério??
Quem nos paga mais??

Palhaços em horário político
Fazendo graça da nossa desgraça
Lideram pesquisas
Lideram as massas populares

Por palhaços, mais uma vez, seremos governados
Dessa vez de máscara e nariz pintado
Pintarei o meu nariz também
Para consentir que por palhaços serei governado

Povo estúpido!

DANIEL BEDOTTI SERRA

domingo, 19 de setembro de 2010


POBRES HUMANOS

Eu busco paz nas coisas concretas, apalpáveis e visíveis da minha vida. No mais, eu rezo para os anjos, para Jesus Cristo e para Deus, nosso Senhor.
Eu despejo em suas mãos a minha dor.

Frutas, plantas e animais, além de toda sua beleza, me mostram a existência de uma força divina impossível de ser compreendida, no máximo, pode ser sentida.
Por aqueles que acreditam nisso apenas.

A lua, o sol, as estrelas e o céu controlam o nosso planeta Terra, que, correndo risco de extinção, chora as destruições do pior dos seres: O Ser Humano.

O ser humano acha que é tão inteligente, mas, na verdade, é um verdadeiro tolo.

E, por fim, surge em minha vida uma gravidez, uma vida gerada, com amor.

O amor de verdade não é aquele que se constrói facilmente, mas, sim, aquele que surge das diferenças, que se mantém diante das dificuldades. Aquele que aprende a respeitar o outro com o dia a dia.

Pobres Humanos - Sempre fazendo merda!!!

DANIEL BEDOTTI SERRA

terça-feira, 14 de setembro de 2010


O MÍNIMO NECESSÁRIO

Distanciarmos de nos mesmos para encontrar uma verdade verdadeira adormecida no nosso íntimo ou mantermos nosso papel criado há tantos anos apenas para manter as aparências? Virando uma verdade mentirosa.

Explodimos de felicidade, assim como podemos explodir de infelicidade. Não sermos aquilo que realmente somos é como a água que transborda da piscina. Um dia ela não aguenta e adeus. A mentira vira verdade.

Que medo é esse que temos?
Medo de sermos nós mesmos?

Mas é necessário um mínimo de discernimento.
De respeito pelo próximo que está ali, bem do seu lado.

Bem do seu lado.

Viver é a arte de engolir sapo.

DANIEL BEDOTTI SERRA

quinta-feira, 2 de setembro de 2010


MORTE ADOLESCENTE

As pessoas morrem cedo
Mas eu me mantenho...


ETICAMENTE / MORALMENTE correto.

SEMPRE!!!


DANIEL BEDOTTI SERRA

domingo, 29 de agosto de 2010



DROGAS?!

Amanhã pode ser o seu filho.
Pense Nisso!!!

Não adianta apenas criticar os governantes se quando há algo a ser feito e você não faz.

DANIEL BEDOTTI SERRA

segunda-feira, 23 de agosto de 2010


UMA ARMA ENGATILHADA

Um carro pode ser uma arma engatilhada em suas mãos.
Mata-se sem intenção. Crime culposo? Não mais, crime doloso!! Na prática de nada vale. Poucos são presos para servir de exemplo.

Não mate ninguém!!
Carro é apenas sua locomoção. Uma ótima locomoção, diga-se de passagem.  

Passagem aos apressados. Não perca sua razão por causa da tão pouco.

Não mate!!
Mate a si mesmo, mas não mate ninguém.

DANIEL BEDOTTI SERRA 

quinta-feira, 19 de agosto de 2010


NÃO ESTAMOS MAIS A SÓS

A      F      C      E

Eu lembro a paz que me tomou
Meu coração sorriu
Um sentimento se acomodou
Das lágrimas fiz um rio
Que caminhavam rumo ao céu
Trilhados pelo sol
Na bolsa barcos de papel
E os anjos ao redor

Um leque de sonhos se abriu
Leite materno e em pó
Chupeta, fraldas e uma Alemã
Não estamos mais a sós

DANIEL BEDOTTI SERRA