quinta-feira, 13 de março de 2008

O Suicida


O SUICIDA

Procurando meu caminho me perdi
Fiquei doente de raiva e da sociedade me excluí
Por alguns anos fiquei em casa com medo de sair
Fiquei estagnado deixando de evoluir

Nesse período meu cabelo cresceu
Na escola eu não ia
Minha barba também crescia
Meus amigos já nem sabiam mais quem era eu

Às vezes me questionava: “Porquê a vida Deus me deu?”
Ao invés de me curar, essa segunda chance doeu
Eu não queria vir pra cá, eu não queria ser eu
Escolheram minhas escolhas e novamente meu espírito sofreu

Eu me olhava no espelho e via minha sombra chorando
Pedindo perdão pelos erros que ela havia cometido e eu estava pagando
Não tinha fome mesmo quando ficava dias sem comer
Eu tinha sono, mas ficava acordado até o amanhecer

Minha única companhia era meu violão
Com ele eu conversava e cantava minha solidão
Meus pais me ignoravam, fingindo mesmo dentro de casa, não me encontrar
Eles não tinham culpa se comigo não sabiam lidar

Não sei como por tantos anos essa dor eu suportei
Perdi a conta de quantos cigarros num único dia eu fumei
Na verdade eu usava qualquer coisa que me fizesse voar
Mas num dia chuvoso a dose foi mais forte e meu corpo não conseguiu suportar

Me lembro de ver os médicos desacreditados pela minha recuperação
Buscavam meu pulso e tentavam ouvir meu coração
A enfermeira lamentava o triste fim de um drogado
E meu espírito chorava tentado explicar a ela que minha vida não estava sendo fácil

Será que ninguém percebia que eu apenas queria atenção?
Eu berrava dentro daquela ambulância mas os médicos diziam que não ouviam mais meu coração
Que culpa eu tinha se não havia pedido pra ter nascido
Porque escolhi esses pais meu Deus? Me explique algo que tenha sentido

Até eu entender o que havia feito por longos pântanos eu tive que caminhar
Deus sabe o quanto nesse período eu chorei
E nenhuma ajuda me foi concedida, nem companhia para comigo lamentar
Porque demorei anos até perceber que me matei

DANIEL BEDOTTI SERRA
15/01/2008

8 comentários:

. Cáh . disse...

Déni...!!!
Eu adoro oq vc escreve mesmo sendo um pouco triste...
Forte esse ai não...!!!

Um beijOOOOOOOOOOOOOOOOOO !!!!!

Mayara Hopp disse...

Credooooo, que deprêêê esse texto!
é legal, mas mto deprê! hauhaiha
up! up!

xixizinhooooo!!!
eu vou ser forteee taaaa, vc vai ver! ahuahuahua

beijooosss
s2

Mayara Hopp disse...

Credooooo, que deprêêê esse texto!
é legal, mas mto deprê! hauhaiha
up! up!

xixizinhooooo!!!
eu vou ser forteee taaaa, vc vai ver! ahuahuahua

beijooosss
s2

raTo! disse...

vc tá macabro, hein!

Mayara Hopp disse...

vc nao vai gostar do som deles que eu sei hauahua
e essa musika eh mto rapida, ouve outras tbm...
beijos

Diário de uma paulistana disse...

Profundo...
Conversamos sobre ele depois pode ser?
Gostaria muito!
bjOkas
se cuida
inté =]

Thiago disse...

Dani, esse texto é muito depressivo mas gostei muito de conhecer seu blog. No meu ritmo de trabalho e com as constantes viagens acredito que por aqui conseguirei manter meu elo com vocês e matar as saudades nos tempos em que estiver longe e na maioria das vezes sozinho.

Abraço

Rafaela disse...

Lembre- se do que me disse sobre suicidio, ou suicida...não me parece que seja isso o que vc escreveu!!!!!!!!!!

toliceee antecipar a morte não é??