quarta-feira, 6 de julho de 2011


O ORGULHO TOLO DO MENINO SONHADOR

Nas minhas sinceras lembranças eu ainda sou o menino sonhador. 
Aquele menino pacato, tranquilo, sensível e observador.
Leve como um peixe fora da água.
Leve como um pássaro sobre o ar. 

Um menino que acreditava naquilo que os olhos não podiam ver e as mãos não podiam tocar, mas podia sentir. Ah, e como sentia. 
Sentia até demais. 
Sentia de longe o cheiro da honestidade.
Cheiro da humildade.
Cheiro da inocência.

Mas sentia também o cheiro da falsidade.
Cheiro da sacanagem.
O cheiro do traidor.

Aviador!!
Imaginava voar sem asas, comandante ou co-piloto.
Voava na imaginação.
Acreditava naquilo que não era possível acreditar.
Só por acreditar.
Coitados dos que não acreditam.
Não paga sonhar.

Eu ainda acredito nesse menino que existe bem no fundo do coração. Escondido, ou melhor, camuflado pra andar lado a lado com o inimigo, sobreviver a pressão e a desonestidade. Com a obrigação de vencer na vida.

Nessa hora o jogo sujo me encara, mas eu desvio o meu olhar. 

Não, eles não vão me pegar.
Porque eu me escondo.
Orgulho tolo.
Ouro de tolo.

DANIEL BEDOTTI SERRA 

4 comentários:

Eduardo Medeiros disse...

fala, garoto, beleza?

em uma única palavra: maravilhoso!!

abraços

GarçaReal disse...

Em nós existe sempre uma alma de criança, que continua a sonhar e a querer deixar brilhar o mais belo que brilha em nós.

Bom fim de semana


bjgrande do lago

Mônica disse...

Daniel
Se todos os jovens conservassem além do brilho no olhar o sentimento da inocencia infantil.
Teriamos assim adultos conscientes do mundo em que vivem.
Voce passa para nós uma imagem deliciosa!
Obrigada pelo apoio. Ser professora nunca foi fácil, mas hoje tenho pena das iniciantes.
Tudo esta dificil inclusive o rendimento.
com carinho Monica

Talita disse...

Passando para divulgar meu novo blog,

http://silmartatimodas.blogspot.com/

Espero sua visita lá.

beijoss!!!
bom final de semana!!