segunda-feira, 25 de julho de 2011


ESTUPRO DA CONSCIÊNCIA

Sou improvável e ao mesmo tempo incontroverso.
Não gosto da verdade quando ela não me pertence. No entanto, se necessário, mando o recado no endereço correto.
Não sou malandro nem gosto de malandragem. Acho tal conduta digna de adolescente sem juízo.
Atuo de forma transparente porque gosto que enxerguem minha doce alma. Alma que chora e lamenta os destemperos deste lindo e atrasado mundo.
Priorizo a prioridade.
Priorizo quem me prioriza.
Priorizo quem mais precisa.
Gosto do gosto da inocência e odeio quando a deturpam.
Odeio quando a estupram.
Estupro da boa consciência.
Estupro da gramática.
O estupro que mata vivo e morto mata.

DANIEL BEDOTTI SERRA

3 comentários:

Vanes disse...

Fantástico Daniel. Adorei os versos e a ilustração também... Tudo em sintonia por aqui. Boa noite!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

improvável - e ser assim poder uma benção, como poder ser dor sobre dor, esse estupro que vc fala

Cris Teles disse...

Priorizar o que nos faz bem é o melhor caminho para a felicidade! Beijos