segunda-feira, 2 de novembro de 2009


FINADOS

Já postei algumas vezes essa poesia que fiz para alguém muito especial que se foi em 2004. E no dia de finados nada mais justo do que dedicar a ele já que passo tanto tempo escrevendo besteiras aqui. O Palmeirense mais Palmeirense de todos os tempos.
JOSÉ BEDOTTI.


MEU QUERIDO ZÉ

Por onde tu andas meu querido Zé?
Debaixo dos braços do Senhor?
Em casa, tu deixastes teus pertences
E durante um tempo um pouco de sua dor.

No café da manhã sinto sua falta
Na hora do almoço falta um prato na mesa
De tarde sua cama está vazia
Mas de noite sua alma nos corteja

Você saiu sem ao menos poder se despedir
Talvez seja esse o meu motivo de mágoa
Não poder agradecer por tudo antes de você partir
Mas dizer que, um dia, essa saudade a gente mata

Você morreu para viver eternamente
Em alguma das moradas do Senhor
Caminhando com os pássaros livremente
E isso alivia minha dor

Hoje sabemos que estais bem melhor
Caminhando pela luz e buscando a sua merecida paz
Jamais esquecerei do nosso último encontro
Onde você me recebeu dizendo: “Você por aqui, rapaz?”

Ainda vejo seus olhos azuis quando me olho no espelho
Fico imaginando você passeando pelas "Palmeiras" em outra dimensão
Torço pra que um dia todos nós nos encontremos
Em algum Natal no meio do século XXI, em uma nova reunião.

Meu querido Zé, agora é hora de se despedir
Eu vou para os meus afazeres e você faça os seus por aí
Quem sabe essa noite eu não tenha uma nova visão?
E possa, de novo, receber a sua bênção

Jesus, eu lhe entrego meu Avô
Nunca o deixe sozinho, ele não merece sentir dor
Olhe por sua alma e ilumine seu caminho
E assim eu vou embora, sem preocupações e tranquilo.

Daniel Bedotti Serra
06/02/2007

17 comentários:

Luna disse...

Que bonito Daniel.

(:

Marcelo Mayer disse...

e afora, josé? a festa acabou, o cigarro apagou...

belo, rapaz!

Tempestade disse...

Linda homenagem, Daniel!
Beijos Tempestuosos!

Mônica disse...

Muito lindo!Se eu soubesse poesia faria uma pro papai.
Já chegamos de Nova York.
Foi tudo muito maravilhoso e e´verdade. A gente anda demais.
Com carinho Monica

Tainá disse...

muito bonito

Katrina disse...

Nunca conheci meu avô, mas mesmo assim, meu amor não desconhece isso

teresa disse...

linda homenagem deixaste aqui daniel .
que o teu avô descanse em paz , e que o senhor tenha misericordia da sua alma , amem .

beijinhos

Wagner Kern Velasques Jr. disse...

Saudades que eternizam o amor. Saudades que deixam um pouco de dor.
Mas sabemos que um dia iremos nos encontrar e, mais uma vez, nos amar.

Belo poema, bela homenagem ao "Seu" Zé.

Abs...

Sabina a comlombina disse...

Belo texto :)

Luna disse...

Daniel, não sou boa com selos, mas tem selo pra vc no meu blog.
Beijo.

Márcio Vandré disse...

Lendo esse seu texto, me lembrei dos meus avós e avôs que já foram.
Triste e soturna essa senhora morte...

Belo texto, cara!

Ah! Tem um selo para você!
Valeu!

Abraço!

raTo! disse...

me lembrei da música que fiz para o seu avô naquela época, justamente por saber que era aquilo que você queria, mas talvez não teria cabeça para faze-la.

é uma pena que nunca chegamos a toca-la.

abraxxx,

Bia Maia disse...

Querido Daniel...

Me fez chorar aqui...

Seu avôzinho lindo deve estar feliz demais com esta homanagem...

Hoje farei uma oração para ele!

Um beijo, doce,

Biazinha

Lilianne Mirian' disse...

- Ah! Que Lindo Daniel.
E.. é Bom ter Saudades..
Beiijos Queriido;)

prafrente disse...

Excelente.

Sabe, os que já partiram nunca morrerão enquanto viverem no coração dos vivos.

Ás vezes penso que eles existem numa dimensão imaterial á qual nós não podemos aceder com a racionalidade da mente mas que contactamos com eles através do "coração"...

Abraço de Portugal

Anne Lieri disse...

Que linda poesia em homenagem ao seu avô,Daniel!Ele deve ter sido uma pessoa bem divertida e amorosa em sua vida!Fica sempre a saudade,não é mesmo?Também tenho doces lembranças dos meus avós.Quero agradecer seu carinho por ocasião do meu aniversário!Só hoje pude responder pois estava viajando.Abraços,

Menina Misteriosa disse...

Meus olhos ficaram cheios d'agua... tamanha beleza e sensibilidade...