quinta-feira, 24 de julho de 2008


A BALA, O DOCE E UM BASEADO

Com um doce, uma bala ou um baseado
A juventude se alimenta
Ela não quer mais saber dos problemas
Ela apenas se aliena

Foi se o tempo que doce e bala era algo pra crianças
Hoje é mais consumido por jovens e adultos
Essa vida é boa porque nos engana
E é melhor do que fumar um charuto

Nas Universidades
Os jovens não são mais os mesmos de antigamente
Não sei mais quem as frequenta
Talvez sejam seres de outro planeta

Pra onde escorreu a vontade de lutar dos jovens?
Talvez pela mesma narina
Que cheira desenfreadamente
Uma droga chamada cocaína

Qual a dificuldade em manter os pés no chão?
Qual o problema em enfrentar a solidão?
Qual a diferença entre o certo e o errado?
O que aconteceu com você, vagabundo? Olha o seu estado

Remédios já não são usados pra curar doenças
Mas sim, pra descoordenar
A cabeça que coordena

A juventude é perdida
A juventude é alienada
A juventude é inerte
A juventude me desagrada

Segundo o Aurélio a palavra “juventude” significa mocidade
E “mocidade” é o período da vida entre infância e maturidade
“Maturidade” significa plenamente desenvolvido
E “desenvolvido” é algo culto, instruído

Instruído pra cheirar e matar
Instruído pra beber e atropelar
Instruído pra tomar uma bala e morrer do coração
Instruído pra viver em vão

A juventude caminha pra um futuro incerto de uma nação já perdida
Não teremos homens capazes de mudar isso lá na frente pois a situação se afunila
A vala é pequena pra quantidade de pessoas que ali vão se afundar
Caia fora enquanto é tempo, pois o jovem esperto ali não quer morar

Daniel
23/07/2008

5 comentários:

Anônimo disse...

"Instruído pra cheirar e matar
Instruído pra beber e atropelar
Instruído pra tomar uma bala e morrer do coração
Instruído pra viver em vão"

Este refrão parece cartaz do denarc, pura demagogia.

Anônimo disse...

puta demagogia do caralho!

Bruno B. disse...

Legal o texto porém achei um pouco "forte" quando se refere as drogas.

As drogas fazem parte da sociedade, como a camida, o emprego, o carro, etc.

Não acredito que o desinteresse do jovem é por causa da droga. A droga faz parte da nossa vida "livre", usa quem quer. O que falta é vergonha na cara mesmo.

A facilidade de criticar uns (desconhecidos) e idolatrar outros (artistas) que também usam ou usaram, pelo simples fato de serem famosos. Isso torna um PRÉ conceito. E o nome já diz tudo preconceito.

krolbranco disse...

MUITO BOM E REALISTA!!!! PENA QUE AINDA VIVEMOS EM UMA SOCIEDADE VENDADA!!!!

Critico disse...

que lixo, aposto que foi escrito por um crente, que por sinal eh o mais alienado de todos.