segunda-feira, 7 de julho de 2008

AQUELA NOITE

Já estava programado a uma semana aquela noite onde eu iria me encontrar com alguém especial. Tão especial que é difícil lidar, difícil entender, mas que eu faço questão de absorver e de tentar quantas vezes for preciso.
A noite, da forma como ocorreu, já era esperada, mas não as conversas que tivemos.
Ouvi coisas que precisava ouvir e dizer coisas que precisavam ser ditas. Mas confesso que precisava mais ouvir do que dizer.
Sou o tipo de cara que por ter um comportamento digno julgo demais as pessoas e as vezes falo com elas na certeza de que estou certo, ainda mais se essa pessoa for mais nova do que eu, mas as vezes me equivoco e erro com quem não gostaria de errar.
Não faço por mal, mas estava acostumado a ver como problema e hoje vejo de outra maneira, procurando aceitar as diferenças como elas são sem querer que seja como eu.
É claro que as vezes temos que ceder e mudar algumas coisas para o próprio bem, e entendo que seja difícil quando estamos acostumados a ser de um jeito, mas é inevitável a mudança quando duas pessoas se unem.
Há tempos não tinha uma noite como aquela e pra melhorar num lugar peculiar e tão íntimo para mim.
Amo demais
S2
Daniel Bedotti Serra

4 comentários:

Maria Clara Menna Barreto disse...

Gostei muito do seu blog. Parabéns!

bruno bedotti disse...

noche caliente en inverno del san pablo.

raTo! disse...

hummmmmmmmmmmmm

. Cáh . disse...

Amo demais ...!!
e aquele dia foi inesquecivel..!!
s2s2s2s2s2s2