quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009


O DIA EM QUE A MÚSICA MORREU

Às vezes eu tenho a impressão de que ainda vivo como no começo da década de 90. Não no sentido de como me visto, ou a vida que levava, nesse aspecto as coisas mudaram, mas digo sobre minha cabeça, sobre aquilo que está dentro dela, como pensar, agir, como me comportar. Na verdade eu sou o adulto, o cara que amanhã vai fazer 30 anos mas que ainda pra algumas coisas não cresceu.

Eu respiro música, quem me conhece sabe que é isso que me move, que me leva adiante, e a música parou. Logo, nesse quesito eu parei também.

Cantaram em "American Pie" lá nos anos 70, bem no começo, sobre o dia em que a música morreu, uma referência ao acidente de avião que vitimou Buddy Holly, Ritchie Valens (cantor de La Bamba e Donna) e Big Bopper, alguns dos melhores cantores de rock da época.

Mas a verdade é que ela morreu em 1994 e foi enterrada junto com a cabeça estourada de Kurt Cobain. E digo isso não porque acho que não existiram mais músicas boas, até existiram, mas poucas, e o último grande movimento pra mim foi o grunge.

Essa época de grandes bandas compondo grandes músicas fizeram de mim o cara que ainda sou, mas hoje eu tenho quase 30 anos e parece que eu tenho que me enquadrar num novo modelo, pois parece que estou ultrapassado, arcaico e velho.

O bom de há tempos não ver nada bom rolando no estilo que eu amo é que passei a prestar atenção em músicas nacionais e passei a dar valor a outros estilos de sons brasileiros como Samba (raiz) e MPB. Mas confesso que sinto como se algo faltasse em mim e às vezes chego à conclusão que não são as músicas de hoje em dia que estão piores, mas sim, eu que mudei, eu envelheci e passei a gostar de outras coisas.

Enfim, essa postagem está confusa e eu já perdi o que realmente queria escrever aqui. Salvem-me por favor, ou melhor, salvem está postagem e dêem um sentido à ela.


DANIEL BEDOTTI SERRA

2 comentários:

raTo! disse...

em primeiro lugar, acabei de ver meu blog e vi q vc escreveu bonito lá! vlw, fiquei feliz!

mas dando continuidade ao q vc escreveu, o rock não morreu, assim como o reggae não morreu quando bob marley deixou de estar entre nós. isto está dentro de cada um. ouço meu rock, que é diferente do seu, todo dia!

assim como os beatles já acabaram há mto tempo e vc os ouve todos os dias, deve-se ter o mesmo pensamento em relaçao ao rockkk! não gosto de nada atual pq acredito que isto serve apenas para uma galera falida ganhar dinheiro, a internet fodeu com todo mundo, ai os caras lançam bostas para menininhas histéricas comprarem CD's, e isso é no mundo todo.

voltando ao q vc falou no final do seu comentário do meu blog, falar com Deus todos os dias é fundamental, independente de qual Deus seja este! Pois para cada um de nós, ele pode ter um rosto, uma cor, bem como um significado!

abraxxx,

materials disse...

bank700
oil6324
boar444
beef8546
boa990