terça-feira, 24 de fevereiro de 2009


E A PIPA DO VOVÔ AINDA SOBE, SIM!

Tanto tempo enclausurado em casa, aproximadamente três semanas, fez e ainda faz com que eu queira fazer muitas coisas esse ano inteiro. Por alguns dias fiquei com medo que esse fosse o ano das doenças, de aparições frequentes em hospitais. Espero que não, mas esse ano eu vou curar algumas coisas que há anos eu carrego comigo.

Ontem eu joguei a oportunidade de alimentar Cristo disfarçado de mendigo. Recusei comida a uma mendiga faminta, mesmo sabendo que cinco reais não me faria falta nenhuma. Tentei ainda consertar o erro comprando comida e procurando pelo bairro atentamente aquela mendiga mas não consegui, tive que entregar a outra mendiga. Fui dormir frustado, ainda mais eu que sempre aconselhei pela caridade, solidariedade. Remorso! Frustação! Hipocrisia! Todo ser humano tem um pouco.

Esse ano vou tocar guitarra mil vezes mais do que no ano passado só pra despoluir meu ouvido já que nunca ouvi tanto créu no carnaval?! Que porra de carnaval é esse que toca o créuuuuuuu? Vão se foder!

A dor passou e apesar do repouso no carnaval me arrisquei a tomar algumas cervejas mesmo sob o protesto severo da minha genitora. Descumpri as leis! Ignorei regras, mas me diverti.

Por falar em diversão minha sexta feira de aniversário foi feliz, com minha família e a família da minha namorada lotando meu apartamento no Guarujá. Presente! Bolo! Pizza! Cerveja! E muitos votos pra que eu viva com saúde mais diversos anos.

O bom de passar o aniversário longe de baladas e de São Paulo é que você vê quem realmente gosta de você.


DANIEL BEDOTTI SERRA

2 comentários:

Mimi disse...

Há realmente também nunca ouvi tanto créu no carnaval :p

Sobre passar aniversários longe das baladas prova bastante coisa, o negocio é conseguir passar em casa!
Beijuz

Mimi disse...

Há realmente também nunca ouvi tanto créu no carnaval :p

Sobre passar aniversários longe das baladas prova bastante coisa, o negocio é conseguir passar em casa!
Beijuz