terça-feira, 23 de agosto de 2011


SUMMER RAIN

Ouvindo Johnny Rivers cantando Summer Rain no máximo do volume do meu carro.
Sim, eu sou antigo (de antiquado), conservador e chato.
Eu não deposito mais esperança na música moderna.
Eu não gosto delas.
Só das minhas.
Eu não deposito mais esperança na modernidade.
Tudo não passa de futilidades.
Prefiro o que não existe mais.
Prefiro o que ficou para trás.
Prefiro o que ficou apenas para guardar a história.

DANIEL BEDOTTI SERRA

5 comentários:

tossan® disse...

Rapaz, tô ficando velho...Eu e Johnny, curti muito essa música e outras que ele canta. Abraço

Tai disse...

auhauhauahuahauha super sincero o post! também amo de paixão música antiga e sou um tanto underground às vezes.. mas luto contra isso.. tem músicas boas novas sim, e confesso que não sou boa em resistir às futilidades e inutilidades da tecnologia, ê capitalismo q nos persegue. mas uma coisa é verdade, as pessoas não tem mais a autenticidade q já tiveram, estão cada vez mais superficiais e plastificadas, enquanto a arte é cada vez mais comercializada, e isso desanima. mas, vamos apreciando do jeito q dá. :)

Cris Teles disse...

Está realmente complicada essa música moderna...mas não perco a esperança..;-)
Bjos

Leonardo disse...

Que coincidência. Eu também prefiro o que ficou pra trás, o que não existe mais...porque será? hehehe.

Faz parte.
Abraço.

Ana Wants Revenge disse...

nao abro mao dos antigos. mas acho que tem muita coisa nova de qualidade sim.

o lance eh fucar e correr pro lado oposto a direcao dos holofotes. vira e mexe encontro perolas modernas assim. :)

beijoca

.
.
.