quinta-feira, 15 de outubro de 2009


ELA

Ela, caminhando pela rua nua e crua
Com flores furtadas em homenagem aquela despedida prematura
Em seu braço esquerdo estava as cinzas de um corpo
Na mão direita o cigarro barato da consolação
E na cabeça a imagem dele morto

Ela, destruída pelas feridas de um tempo
Onde diversos acontecimentos
Mudaram seu rumo, trazendo mais deveres, lhe tirando todos os direitos
Deixando-lhe apenas dor, sofrimento e desespero

Ela, com a lembrança fixa em sua mente doente de que o seu suporte masculino
A única paixão em toda uma vida, desde quando menino
Morreu nas mãos de uma cigana baiana
Em um motel, nú, na cama

Ela, angustiada, pois nessa vida fez de tudo um pouco
Para agradar o seu fidelíssimo esposo
Foi mulher, amante, confidente e amiga
Vagabunda também, quando este lhe exigia
Doou-se completamente nessa causa perdida
E como troco recebeu em casa um marido morto
Oh, que vida!

DANIEL BEDOTTI SERRA
15/10/2009

24 comentários:

Elisa no blog disse...

Que bonito, Daniel.
De onde vc tira a inspiração para escrever? Ou melhor, como se dá seu processo criativo?

Obrigada pelo comentário de que meu blog contém muitas informações. Estou atirando para todos os lados, não é mesmo? rsrs
Está sendo útil para que eu possa ordenar minhas ideias.

bj

Marcelo Mayer disse...

é incrível como o cigarro sempre está presente em textos bem escritos, não?
e como a tragédia chega a ter certa ironia

muito bom!

as viciadas disse...

:O

pobrezita.


p.s.Sangue Latino é a música da minha vida. P-E-R-F-E-I-T-A.

bjone,L.

Faces de Mulher disse...

Tem um montão de selos para VOCÊ em meu blog te esperando...
BJKS...
Chrys
;)
Lindo Amanhecer

The Blues Is Alright disse...

Num guento mais falar sobre cigarro (não que não guente mais ler sobre eles), entonces, farei um comentário que, previamente peço que me desculpe, talvez estrague o cunho poético tomado pelo texto: isso tudo me lembrou a música Wedding List, da Kate Bush.

Beijo.

Jou Jou Balangandã disse...

Dani, que poema tristeee! Em plena sexta feira, num faz isso comigo nao!
Beijos

[ rod ] ® disse...

vestígios de que o querer é tão mortal como as cinzas perfeitas de um cigarro... abs meu caro... cada vez mais sua escrita se define...

Katrina disse...

Por isso, não caso. Passional que sou, tenho medo de ser servil demais.
Porra, amei teu blog rapaz

Sandra ' disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandra ' disse...

Gostei de todo o post. Mas esta imagem me diz tanto...

Está lindo, Daniel :) Desculpe, mas estou quebrada, neste momento, sinto que não me encontro à altura das tuas palavras.


beijos e bom final de semana*

Elisa no blog disse...

Daniel,
Vc viu meu post de hoje sobre a memória?
Citei vc e coloquei um link do seu blog, podia?
bj

Tainá disse...

Que bonito, e que triste! Amor também é despedida..

prafrente disse...

Até quando nos doamos temos de nos impor limites...

Um abraço de Portugal

Bom disse...

Acho que entendi melhor como vc cria as suas poesias. vou adorar ler as antigas já que te sigo há pouco tempo.
bj

Mônica disse...

Que alegria! Hoje me deu vontade de ler o que lhes escrevem.
Fiquei tão feliz como se voce fosse meu sobrinho de verdade.
Concordo que és talentoso e muito lindo assim como seus sobrinhos.
Com carinho Monica

Fa menor disse...

Oh, que vida! também eu digo!
Que vidas mais nuas e cruas que nos cruzam! Há coisas que não se merecem... na vida!

Bjs

Chica disse...

Coisas fortes tão bem escritas.Coisas da vida mesmo! Fucou DEZ,Daniel!abração,tudo de bom,chica

Nova Civilização disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nova Civilização disse...

Olá Daniel,

obrigada pela visita. Gostei dos seus poemas. Das suas palavras. As palavras nos tocam. Alimentam a nossa alma!

Abraços,

Gisele.

Miriam * disse...

Nao vivo semo musica

Me siga se gostar de meu blog ;)


Beijinho nao deixe nunca de passar pelo meu blog..

Miriam*

Marília PSH disse...

profundo e até triste.
gosto de seus textos.
beijos

Prity disse...

Bah, essa foi a mlhor poesia que li até agora, das tuas... Adorei!

Anne Lieri disse...

Daniel,pura emoção em sua poesia tão bem elaborada!Imagem e texto complementam-se em dor,agonia e beleza!Abraços e boa semana!

Cris Teles disse...

Apesar de triste, um dos melhores poemas que já li!
Parabéns!
Beijos!