terça-feira, 18 de outubro de 2011


HUMANAS E EXATAS

Perdi o rítmo...
e a fórmula de calcular.
Cresci no tombo...
e desaprendi enquanto ganhava.
Desenhei a sintonia quando a perdi de vista.
Imaginei a felicidade em minhas mãos...
mas, na verdade, ela está logo ali, a cem metros de distância.
Usei a régua para calcular...
mas errei o cálculo, porque, na verdade, eu precisava era de uma calculadora.
Já a vida, como devo calcular?
Os meus passos, como devo calcular?
A minha paciência, como devo medir?
Devo aceitar a verdade ou imaginar o irreal?

DANIEL BEDOTTI SERRA

3 comentários:

Leonardo disse...

Aceitar é verdade é um sinal de lucidez. Já a imaginação te leva a lugares onde você não pode estar...depende o momento. Mas como acertá-lo?

"desaprendi enquanto ganhava". Perfeito.

Abraço,
Leonardo
http://leonardo-bianchi.blogspot.com

Cris Teles disse...

Adorei o post. Algumas coisas não são medidas, nem calculadas, apenas vividas com toda sua intensidade e coragem! Bjos

Mônica disse...

Daniel
Eu não sumi apenas estava lá em casa.
Concordo com a moça quando ela disse que as coisas são vividas e não apenas medidas.
Sabe aquele ditado que a gente não deve pingar os is.?!
O pior que nos sia a dia é dificil algumas vezes engulir sapos.
Mas o melhor mesmo é curtir a nossa familia e ver casa ser humano crescer.
com amizade e carinho Monica