quarta-feira, 9 de março de 2011


TEMPO AMENO

Eu não entendo!
Às vezes é melhor nem entender
Deixar para quem pode resolver
Revolver

Macular somente não adianta
É perda de tempo e alimenta falsa esperança
Aniquilando o saber
Desprazer

Tempo ameno
Tempo obsceno
O importante é se manter
Entre a linha tênue da sã e da insãnidade

Maldade?!
Pra que com você tempo eu vou perder?
Tempo gasto
Mal gasto, por assim dizer

Bem me quer ou mal me quer?
Pra que eu preciso saber?
Se entre o céu e o inferno inevitavelmente eu vou viver?

Na linha fina do tempo eu vou sentar
E vai ser no meu jeito de andar
Que minha vida vai me dizer
Se eu sobrevivo ou devo morrer.

DANIEL BEDOTTI SERRA

7 comentários:

Conspiração Ideológica disse...

às vezes dá mesmo vontade de apenas ver o trem passar e, esperar, que as coisas se consertem por si só. O triste é que na maioria das vezes não se conserta. Mas algumas vezes...

Leka disse...

Sabe como é né hehehe! Ele reviveu, mas não sei quanto tempo vou permitir que ele exista! kkkkk!
Por enquanto eu voltei só com imagens, gifs para download sem postagens pessoais!

bjs!

ativista disse...

Lindo texto.
adorei teu blog,parabéns
Seguindo certo,segue ai tbm.
http://hiphopactivistface.blogspot.com/
abçs

Mônica disse...

Daniel
Sabe quando vi a foto da Chica no blog que ela conta histórias fiquei com vontade ve-lo dormindo com sua filhota.
Peça alguem pra tirar.
Penso que vai ser um encanto.
E me envie uma!
Pois assim que perceber o tempo passou depressa e voce terá uma moça em seus braços pra dançar a valsa de debutante.
E então:?
Pegue lá e tire bastante fotos!
com carinho Monica
Eu estava em Pirapora com minha irmã Andrea brincando de pescar.

O Árabe disse...

My way, Daniel...é do seu próprio jeito, que cada um de nós deve viver! :) Belo texto; meu abraço, boa semana.

tossan® disse...

Desfolhei o seu blog e dei uma voltinha com mais calma por aqui. Muito bom e repleto de bons textos. Abraço

Eu Meus Reflexos e Afins disse...

Saudade danada de vir por essas
suas bandas.
Passa la a ler meus versos.
bjins entre sonhos e delírios