quinta-feira, 3 de março de 2011


OLHOS VAZIOS

De repente, escorre em forma de lágrimas a água azul de meus olhos, esvaziando-os.
Levanto o queixo em direção ao céu e vejo que ele perdeu sua cor.
A palidez flui como uma energia que envolve o meu corpo.
Sinto-me como se estivesse nadando em um mar de leite.
Tudo ficou branco.
Tudo ficou sem vida.
É aquela dor que não tem voz. Não reanima.
E quanto mais força o alimento, vomita.
A música perdeu a sintonia.
O tom alegre ficou menor.
A vitrola se desentende com a agulha porque ela a risca.
É como se o negro tivesse perdido a sua cor. Não combina.
É como se o japonês perdesse os seus olhos. Não combina.
O coração pulsa com um aparelho que o imita. Não tem mais vida.
As pernas andam sem rumo.
As mãos não seguram um pequeno copo sem o deixar cair.
Sem harmônia.
Linha inimiga.

DANIEL BEDOTTI SERRA

6 comentários:

Leka disse...

Nossa...esse texto transmite um sentimento de angústia quando o li...de imensa dor.
bjs!
http://guerradosmundosleka.blogspot.com/

tossan® disse...

Belo texto Daniel! Gostei demais. Você escreve muito bem! Abraço

Talita disse...

lindo, porém trasmite uma tristeza, vazio...

bjs, bom final de semana

Rafael Castellar das Neves disse...

Muito bom, Daniel...gostei desta mistura de sentimentos, dúvidas e pensamentos...uma forma, angustiante, de ver as coisas...

Abraço...

Guilherme M disse...

Muito bom, o que seria uma vida sem tristezas e desafios ? Pra te falar a verdade em vez de procurar a paz devemos procurar o desafio. A paz é consequencia dele.

Valeu !!!

www.destroyerockcity.blogspot.com

O Árabe disse...

Bem sabemos, Daniel, que assim às vezes nos acontece. Mas seguimos em frente. Por nossos amores, por nossos ideais. Meu abraço, boa semana.