sexta-feira, 15 de janeiro de 2010


GERAL DESPREZO

Tão desligado de tudo que não interessa.
O que não é interessante para o mundo, me interessa.
Fugindo do mais do mesmo e caindo na contra-mão.
Sinto-me criança, com carrinhos nas mãos.
Areia entre os dedos.
Olhando pássaros que voam.
Contra todo o geral desprezo.

DANIEL BEDOTTI SERRA

8 comentários:

Tempestade disse...

Daniel,
Acho que é a minha primeira visita de 2010, então te desejo tudo de melhor.
Realmente tens toda razão, acho que me sinto um pouco assim, desligada, mas não totalmente desinteressada.
Como sempre suas palavras fazem enorme sentido pra mim.
Estou de volta! =)
Beijos Tempestuosos!

Andrea Galvez disse...

Eu também ando meia desligada e desprezando muitas coisas que não me fazem bem, apesar de ter que enfrenta-las muitas vezes, todos os dias.

E aí? novidades da Banda?
Desejo que 2010 seja um Ano de muitas realizações pessoais e profissionais pra ti...:)


Bjo!


P.S: Sobre o Poema de Cecília, decifrou bem o que ele quis dizer...

Nova Civilização disse...

Daniel,

gostei muito desse seu poema. me fez pensar que quando estou desligado do mundo é quando eu mais me encontro. Me percebo e sou feliz!

beijinhos

Gisele

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

gostei, muito do teu conto crônica

prafrente disse...

"Sinto-me criança com carrinhos nas mãos..."

Absolutamentre FABULOSO.Cronológicamente separam-nos quase 30 anos mas eu me sinto quase adolescente.Minha mãe ás vezes me pergunta se eu perdi o juizo.Adoro ouvir pássaro que canta, trepar a encosta de montanha...
Recebi um mail de um amigo Suisso, com quem trabalhei em Lausanne, dizendo que nosso chefe, com a mesma idade que eu, arrasta suas pernas, como se tivesse quase 100 anos...perdeu toda a alegria de viver.
Continue assim contagiando os outros com sua alegria de viver...

Abraço de Portugal.

Ps.E se precisar de alguma chuva é só pedir porque em Portugal ainda não parou de chover.

Jeany disse...

Que gostosa essa sensação, Daniel!!!!

[ rod ] ® disse...

O desprezo pode ser um gesto de fuga ao bem maior... pode querer de nós muito mais do que a época exige e a ida ao tempo que se foi é um alento tão vital como o próprio passado. Abs meu caro e sempre junto... poesia e pensamento aqui reverbera.

Menina Misteriosa disse...

Hum... que delícia!
Aproveite!
Quero tanto me sentir assim... [suspiros]

Boa semana,
Beijos