quinta-feira, 23 de abril de 2009

DIAS ATRÁS

Dias atrás li postagem por postagem desse meu blog e é engraçado como diariamente algo acontece em nossa vida e a gente vai mudando, segue a vida escolhendo caminhos diferentes mesmo que seja pra caminhar para a mesma direção.

Meus objetivos ainda são os mesmos do início de março de 2008, quando fizeram esse blog pra mim (fizeram porque eu não sabia fazer, muito menos mexer nele).

Pode parecer besteira o que vou dizer, mas meu blog além de ser meu melhor passatempo há tempos, têm sido as anotações (relatório) de um psicólogo sobre o seu paciente. Quem é o Doutor? Eu! E quem é o paciente? Eu também. Aqui é uma extensão de tudo o que me acontece no meu dia a dia, sem exceção, sem recortes, nada foi excluído, todo o amor, toda a dor, as diferenças, os anceios, a culpa, o choro, a alegria, a ansiedade, a vitória, tudo, mas tudo mesmo, está aqui. É, definitivamente, uma extensão da minha pessoa.

Reler tudo isso me fez bem e mal também. Mal pois percebi que sou um ser humano, apesar de não parecer para a maioria das pessoas, complexo no sentido de estar sempre em conflito com alguma coisa. Parece que sempre estou buscando alguma sarna para me coçar rsrs. É verdade! E posso dizer mais uma coisa? Eu gosto de ser assim. Até porque, o dia que eu descobrir as respostas para as minhas perguntas não serei mais feliz, pois não serei mais eu.

E o lado bom de ter lido todas essas postagens novamente foi perceber em como o ser humano sempre sai do lugar, nunca se estagna, ele sempre evolui, é isso que quero dizer, pois a evolução está em tudo aquilo que escrevi acima, ou seja, está no dia a dia, na vivência, no saber acertar e errar (mas procurar reconhecer e corrigir o erro), no saber ser feliz, no saber estar triste mas sair da tristeza, no saber doar, no saber respeitar, no saber agradecer, e etc...


DANIEL BEDOTTI SERRA

3 comentários:

raTo! disse...

nossa mano, nunca me passou pela cabeça ler meu blog inteiro, ahahaha, acho q eu não teria paciência.

quem sabe um domingo chuvoso eu faça isso pra ver o q pega, hehe.

abraxxx,

Anônimo disse...

Concordo! Qdo descobrimos que não temos mas que nos preocupar ou indagações para refletir, dai então tudo fica cinza não há cores vibrantes. O amor fica entendiante.

Um grande beijo

Márcia Cardelli

ju mancin disse...

eu já li o meu todo tb...
descobri q sofro no inferno astral, que sou ranzinza à beça, que gosto mesmo de música [isso não foi novidade!], que tenho bons amigos que perdem tempo com as minhas bestices e qua nunca aprendi a escrever sarj[g]eta!

meu blogue é meu portal de notícias sobre mim mesma...

é isso aí...