sábado, 24 de maio de 2008


AO FUNDO DO POÇO...

Por quanto tempo vou testar os meus limites tentando provar algo para quem? Qual o motivo disso tudo? O que é isso tudo? Apenas quero um sinal.
Já faz tempo que ando ultrapassando aquela linha imaginária que separa o certo do errado, o bom do ruim. Não que as pessoas não costumam fazer isso, e eu como todos já fiz também, mas ultimamente estou passando para o outro lado e não conseguindo voltar. Não estou conseguindo entender. E os sábios me julgam com certa surpresa.

A cada dia que passa eu acordo com a cabeça mais pesada, com a respiração mais ofegante e o coração batendo mais rápido.
Até quando eu vou precisar viver assim pra completar o meu dia? Pra fazer dele um dia mais feliz? Como retomar aquela vida de antigamente. Ou melhor, refazer a minha vida já que a vida de antigamente ficou no passado e de lá ela não sai mais.

Talvez eu tenha ficado para trás!!
Talvez eu tenha deixado meus olhos vivos perdidos em algum canto escuro de um passado que não foi feliz. Mas porquê dizer que algo não foi feliz se a vida é feita de escolhas e essas escolhas sempre trazem consequencias e amadurecimento?
Por quanto tempo eu vou lamentar aquilo que não tenho sendo que sempre tenho tudo?

Minhas escolhas têm sido erradas, disso eu já sei, mas como mudar o conceito que existe dentro de mim sobre relacionamentos, depois de quase 3 décadas sendo a mesma pessoa?
O mundo evolui mas não parece que eu evoluo junto com ele. Aliás, eu já fui menino prodígio, hoje não passo do comum, não que isso seja problema pra mim. As vezes é até melhor sair de perto do refletor que me elevava e fazia com que todos mandassem em mim, opinando sobre como o rapaz bom tem que ser feliz e não pode nunca errar. CANSEI.

O fundo do poço é a minha casa, lá eu me conservo original. O melhor vinho da casa. A melhor história de amor. O melhor álbum de todos os tempos. A melhor piada. A melhor risada. O melhor gesto de consideração. Eu tento ser a consideração em pessoa.

De lá eu vim e de lá não vou sair. Do mesmo jeito que eu entro com facilidade, uma hora eu saio, mas aquele sentimento de nostalgia, de melancolia está enraizado dentro de mim. Isso não é ser errado. Cada um absorve o mundo do jeito que entende ele melhor. E essa é a minha maneira de entende-lo.

Obs: Hoje é um dia que eu estou feliz!!! E muito@!$%¨&*)(*

4 comentários:

raTo! disse...

ohhhh Garotão!

seja apenas vc mesmo, mais nada.

abraxxx

Marília PSH disse...

não complica, fim do poço que nada.
se num ta feliz muda, explica, entende, faz acontecer, deixa viver, liberte-se do que foi ruim de sua vida, leva de lição mas num ache que tudo irá se repetir, pq só repete se a gente deixar.
cada novo dia uma nova coisa se forma, o sol nasce todos os dias e a cada dia a magica é diferente e especial
seja o sol, viva na lua, pense na vida como passeio, como lição, como algo bom que ensina, que amadurece.
Nada de fundo de poço, vc merece uma cobertura!

Mayara Hopp disse...

Xixizinho...
Ás vezes tbm penso em certas coisas que seria bom mudar, mas concordo com o Rato, apenas seja você mesmo, aproveita!

Beijoooss

To contigooooo!

Diário de uma paulistana disse...

Dani... nostalgico! Esse é você!
Isso não vai mudar!
Mas abrir a mente, conhecer novos horizontes, se permitir, isso não significa deixar de ser você.
O fundo do poço é a condição que você criou. É a situação que você concordou em estar.
Sair pode não ser fácil.
Exige amadurecimento. Superação. Evolução. Lapidar uma pedra preciosa é preciso pressão sabia?!
Pode doer, mas a gente tem que ser forte.
Tem que parar de cansar a cada novo desafio e levantar a cabeça e dizer: "EU VOU VENCER!"

E eu sei que você vai!
Pra isso sua psicóloga está junto!
ahahahahahahhaha
E agora eu sei que nós dois adoramos isso!

te amo meu paciente número 1!