quinta-feira, 29 de março de 2012


DOLOROSO AMOR

Eu não sei se o que tenho é o suficiente e nem se o que sou está a contento, pois, às vezes, é melhor nada saber.
Devo apenas procurar resolver as coisas com leveza, desarmando a falta de humor com um sorriso largo no rosto.
Devo cultivar a vida através das plantas e dos filhos.
Devo beber bastante água potável.
Desentupindo-se, assim, as veias entupidas pelo torpor do doloroso amor.

Um sorriso traz de volta outro sorriso.

DANIEL BEDOTTI SERRA  

3 comentários:

✿ chica disse...

Sem dúvida: sorrisos fazem bem!Lindo!abração,chica

Lucas Fernando disse...

O amor pode ser só felicidade,
Mas a felicidade não pode ser só amor

Solange Maia disse...

Vinícius dizia assim :
o amor é essa coisa incontida, desarruma a cama e a vida,nos fere, maltrata, e seduz...

beijoooo