quinta-feira, 15 de julho de 2010


TORMENTA

Me  encanta a nobreza / pobreza do ser humano, ou melhor, daqueles cidadãos que se dizem nobres. 
Pobres enganados.
Pobres bastardos.
Pobres de espírito.

Camuflam-se inventando uma débil postura, uma frágil postura.
Acham que enganam a todos.
Ledo engano!
E eu fico aqui no meu canto, quieto, rindo da tormenta deles. 

DANIEL BEDOTTI SERRA

10 comentários:

Casa de Mariah disse...

chega a ser patético e constrangedor o ser que acha que nunca vai colocar suas botas na lama.

Chica disse...

É incrível isso,não? um abração,tudo de bom,chica

Ká ou Kaká. disse...

Vc ri aí e eu aqui, rindo no meu canto da tormenta deles tbm. Adorei seu ttexto!

Bejo.

Eduardo Medeiros disse...

A ilustração diz tudo!! Muito bom.

Jaqueline disse...

Acho que um dos melhores textos que li por aqui... Pior que esses anos seres ainda acham-se melhores...
Adorei Daniel!!!
Bjao
Jaque

[ rod ] ® disse...

Aprendi em casa que nobreza não fala, mostra-se! É nos pequenos atos que a verdade estrutural vem a tona. Abs meu caro amigo.

Triste Flor disse...

E há muitos assim... bjus grande...

*lua* disse...

Com pobreza de espírito já não vale a pena comentar e lamentar de mais nada! Beijo

Luciana Lís disse...

pbre humanidade.
sumi por um tempo.

por aqui as coisas estão ácidas, né? =]

muito bom, como sempre.

beijo

Mônica disse...

Daniel
Eu acho que é por voce ser musico e ter uma visão de direito . Acho que é pór isso que consegue olhar de uma maneira só sua sobre o ser humano.
Eu adoro tudo o que escreve e estes dias perdi muita coisa.
E gosto de ver que dá as pinceladas sobre sua vida sem abrir muito, com cautela mas com uma grande sinceridade.
Até logo
com carinho Monica