terça-feira, 13 de dezembro de 2011


UM PINTO JUVENIL

Descasco o ovo e sigo protegido...
Bem no calor do peito da Madre Superiora.

Ao andar, tropeço.
Então, recalculo meus passos e tento novamente.

Ao alçar vôo, declino como um projetista com um lápis na mão descendo rápido numa folha de papel.

Mas não, aqui não é um caderno com ilustrações bonitas sobre as minhas férias escolares, mas sim, a minha vida.

DANIEL BEDOTTI SERRA 

2 comentários:

Prity disse...

adorei o texto, leve descontraído e original!

Por que você faz poema? disse...

A nossa vida
é sempre mais simples
do que parece.