terça-feira, 20 de setembro de 2011


ALMA NEGRA

Pensamentos alienantes... por dias seguidos... que me fizeram subir até o último degrau de uma escada negra para ver o sol pela última vez.   
Abaixo, apenas um buraco negro... O meu destino...
Acendo um cigarro...
Me lembro, com pesar, do meu negro amor.
E desejo sinceramente que ela se foda em razão das escolhas que fez.
Acabo meu cigarro e jogo a bituca primeiro...
E, após, atinjo em poucos segundos o meu programado objetivo/destino.
De lá, só Deus sabe se vou subir ou se vou descer.
Pouco me importa...
Pobre alma negra minha... que se foi em razão de um negro amor.

DANIEL BEDOTTI SERRA  

5 comentários:

Leonardo disse...

Conhece a música "Negro Amor" dos Engenheiros do Hawaii, Daniel?
Lembrei dela na hora quando li este texto.

Abraço!

✿ chica disse...

Lindo,Daniel! abraços,tudo de bom,chica

fabiana disse...

Caralho!!!adorei..muito triste e ao mesmo tempo nós faz pensar o quanto acabamos com as nossas vidas por causa de um amor,e geralmente quando o amor acaba o abismo se abre diante de nós e a nossa alma se torna amarga vazia e por consequência negra...amei bjkssss

M.M. disse...

Um lado negro que, de certa forma, eu gosto na literatura.
Não penso mais em abismo ou buraco negro. Nesse fds, consegui perceber que o que tenho com certas pessoas - entre eu e a pessoa - é o vale de um cânion. E, nele, eu posso descer, sei que vou voltar.

Um beijo

MeninaMisteriosa

Geisson disse...

Curti o blog,

to seguindo, retribui??

abraços,
http://devilge.blogspot.com